Dólar e CâmbioHome

Dólar sobe e testa a fronteira de R$4 em meio às tensões sino-americanas

Por Pablo Vinicius Souza
13 maio 2019 - 12:33

Em um dia de maior aversão ao risco nos mercados, o dólar comercia anotava ganhos contra as principais moedas globais, sobretudo as emergentes exportadoras de commodities. Ás 12h19 (horário de Brasília), a divisa americana valorizava 1,19% contra o real brasileiro, sendo cotada a R$3,99.

Seguindo a trajetória dos ativos de risco no exterior, as movimentações do dólar testavam o patamar psicológico de R$4, oscilando em meio ao aumento das tensões comerciais entre EUA e China, após o revés nas negociações sobre o acordo em Washington.

Os contratos de juros futuros apresentavam elevação nas taxas, com os investidores de renda fixa adotando a postura de cautela diante da piora do cenário externo. A divulgação do relatório Focus com recuo nas projeções de crescimento interno também era motivo de receio.

As previsões para o PIB de 2019 caíram de 1,49% para 1,45% e em 2020, os cenários apontavam para um desenvolvimento econômico de 2,50%. O IPCA de 2019 segue dentro da margem de 4,04% e para 2020 4%. As projeções da Selic permaneceram em 6,50% até o final do ano e em 7,50% em 2020.

O DI com vencimento para setembro/2020 saltava 0,60%, sendo negociado a 6,73% (6,69% no ajuste anterior), o DI para junho/2023 subia 0,61%, sendo comercializado a 8,24% (8,18% no ajuste anterior) e o DI para dezembro/2025 avançava 0,69%, sendo vendido a 8,75% (8,71% no ajuste anterior).

Leia mais:

Ibovespa desaba 2% com revés nas negociações EUA-China


Sobre o autor