Dólar e índice

Dólar sobe a R$ 5,51 em dia de cautela na cena local e à espera de Payroll/IPCA

Por Fast Trade
07 outubro 2021 - 18:36 | Atualizado em 07 outubro 2021 - 19:40
DIs caem antes de Payroll

O dólar comercial fechou em alta de 0,47% nesta quinta-feira (07), na cotação de R$ 5,5140 na venda, refletindo o sentimento de cautela na cena local. Fazendo um pregão de intensa volatilidade, a divisa americana mostrou mais força contra o real, do que em relação às demais moedas emergentes.

Nesse sentido, em apenas quatro sessões, o dólar valorizou 2,72% no câmbio brasileiro. Este fato é uma consequência das incertezas sobre a política monetária interna, a queda nas projeções de crescimento econômico e as turbulências do cenário político-fiscal.

Além disso, os investidores repercutiram a apresentação do parecer da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos precatórios à Comissão Especial da Câmara. Apesar de a votação ter sido adiada para o próximo dia 19, o relator do projeto, o deputado Hugo Motta, disse que as discussões sobre a matéria continuarão.

+ O que ninguém te conta sobre os investimentos em ações

Ao mesmo tempo, durante a tarde, as movimentações foram mais contidas e houve baixa liquidez, com os investidores evitando montar posições. A agenda de amanhã está repleta de eventos importantes e que devem gerar impactos significativos, além de muita volatilidade.

Nos Estados Unidos, a divulgação do relatório de empregos de setembro (Payroll) acontecerá amanhã e deve mostrar um panorama da recuperação econômica do país. Em contrapartida, no Brasil, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve mostrar como estão os níveis de inflação.

Juros futuros avançam seguindo o comportamento das Treasuries

Os contratos de juros futuros apresentaram um viés positivo nesta sessão, seguindo o aumento dos rendimentos nos títulos do Tesouro americano (Treasuries). Desse modo, os vértices intermediários e longos registraram maior adição de prêmio de risco, elevando a inclinação da curva a termo.

Da mesma forma, o aumento do volume de títulos do Tesouro Nacional ofertados ao mercado também contribuiu com a elevação dos DIs. A instituição emitiu R$ 11 bilhões em Letras do Tesouro Nacional (LTN) e R$ 630 milhões em Notas do Tesouro Nacional da Série F (NTN-F).

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Por fim, os papéis se concentraram em vencimentos de longo prazo, de modo a alongar a dívida e reduzir o risco dos investidores.

O DI janeiro/2022 subiu a 7,25% (7,24% no ajuste anterior), o DI abril/2023 saltou para 9,42% (9,27% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 avançou a 10,20% (10,10% no ajuste anterior).

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram acessando o link: https://t.me/plataformafasttrade

Dólar sobe a R$5,51 em dia de cautela na cena local e à espera de Payroll/IPCA

Leia também:

Queda das commodities deve impactar as ações brasileiras, diz a Capital Economics

BC não entregará a meta de inflação deste ano, mas vai perseguir a de 2022/23, diz Serra

Citi revisa recomendações para Iguatemi, Multiplan, BR Malls e Aliansce Sonae


Sobre o autor