Dólar e Câmbio

Dólar sobe a R$5,24 seguindo o exterior e o noticiário local

Por Fast Trade
02 dezembro 2020 - 19:17 | Atualizado em 02 dezembro 2020 - 21:10
Fed

O dólar comercial fechou em alta de 0,21% nesta quarta-feira (02), na cotação de R$5,2410 na venda, seguindo o exterior e o noticiário local.

Depois de oscilar em queda nas primeiras horas de pregão, a divisa americana ganhou força e devolveu parte das perdas registradas na véspera.

Os investidores repercutiram o crescimento de 1,1% na produção industrial mensurada em outubro, que, certamente, veio abaixo do consenso do mercado.

Apesar disso, o índice ficou dentro do intervalo projetado (entre 0,40% e 2,50%), o que significa que há um movimento de recuperação no setor.

Baixe gratuitamente: Dólar e Mini dólar – Desvendando este mercado

No cenário político, relatos indicam que a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) pode ser mais difícil do que as lideranças do Congresso imaginavam.

Isto porque, a oposição e os partidos menores se mobilizaram para exigir a apreciação do projeto pelas comissões, antes de seguir para votação no plenário.

Nesse sentido, é grande o risco de não aprovação da LDO antes do final do ano e isso gere prejuízos sem precedentes à execução do orçamento em 2021.

Por este motivo, prevaleceu a postura de “esperar para ver” os desdobramentos da articulação política pelo apoio ao orçamento e ao teto de gastos.

Vacinação no Reino Unido e Livro Bege do Federal Reserve

Lá fora, o grande catalisador do câmbio era a notícia de que o Reino Unido aprovou a utilização emergencial da vacina desenvolvida pelas companhias Pfizer e BioNTech.

Desse modo, a expectativa é que a vacinação em massa comece na próxima semana, em uma tentativa de conter a disseminação do vírus no país.

Enquanto isso, nos Estados Unidos, as discussões sobre o pacote de estímulos voltaram ao radar, tendo em vista a fraqueza da recuperação econômica.

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Agora à tarde, foi divulgado o conteúdo do Livro Bege do Federal Reserve. A maioria dos Distritos observou que a atividade econômica cresceu pouco em novembro.

Mesmo assim, segundo o Fed, as perspectivas continuaram otimistas quanto à recuperação, apesar da segunda onda de contágio pelo Covid-19.

Juros futuros fecham em queda com foco no ambiente doméstico

Os contratos de juros futuros encerraram com redução nas taxas em todos os períodos, refletindo o alívio nas projeções da inflação para 2021.

Nesse sentido, os DIs fizeram o segundo pregão consecutivo de baixa, com acentuada queima de prêmio de risco em toda a curva.

Além dos fatores estruturais, também contribuiu com o bom humor a sinalização do governo de que não haverá prorrogação do auxílio emergencial.

Baixe agora: Guia do Investidor Iniciante

Desse modo, na mínima do dia, os trechos mais longos chegaram a cair 20 pontos-base, operando no sentido contrário aos T-note de dez anos nos EUA.

O DI abril/2021 recuou para 2,01% (2,04% no ajuste anterior), o DI outubro/2023 caiu para 5,54% (5,68% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2026 declinou para 7,20% (7,36% no ajuste anterior).

Quer ficar informado de todas as novidades sobre as técnicas e estratégias aplicadas ao day trade? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Dólar sobe a R$5,24 seguindo o exterior e o noticiário local

Leia também:

Mercado de petróleo volta a subir, impulsionado pela queda nos estoques dos EUA

Investimentos dos estrangeiros na B3 foram recorde para novembro (R$33,3 bilhões)


Sobre o autor