Dólar e índiceHome

Dólar sobe a R$5,07 com intervenção do Banco Central e à espera do Copom

Por Bruna Santos
18 março 2020 - 12:21

O dólar comercial operava em alta nesta quarta-feira (18), acompanhando o aumento da aversão ao risco no exterior devido à disseminação do coronavírus.

Apesar da leve recuperação de ontem, o câmbio segue pressionado pelas perspectivas de que os impactos econômicos da pandemia serão mais fortes do que o previsto.

Depois de tocar em R$5,20 na abertura, a divisa americana desacelerou a alta no mercado interno, após a intervenção realizada pelo Banco Central.

A instituição promoveu um leilão de linha ofertando US$2 bilhões em recursos à vista e outro leilão complementar de até US$1 bilhão.

Contudo, a medida não conseguiu reverter o movimento ascendente da moeda dos EUA, que está acompanhando a volatilidade cambial típica dos momentos de grande incerteza.

Por aqui, crescem as expectativas pelo término da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) e o respectivo anúncio de sua decisão sobre a taxa básica de juros.

Tendo em vista o momento de grande fragilidade na economia do Brasil e dos demais países do mundo, os economistas apostam que haverá um corte agressivo na Selic.

Ás 12h10 (horário de Brasília), o dólar comercial subia 1,52% contra o real, sendo cotado a R$5,0750 na venda.

Juros Futuros

Na renda fixa, os contratos de juros futuros disparavam seguindo a trajetória do câmbio e a forte demanda por ativos mais seguros.

A forte recomposição do prêmio de risco nos DIs está ocorrendo, demonstrando que apesar das medidas adotadas, ainda há muitas incertezas sobre os desdobramentos da pandemia.

O DI outubro/2020 avançava 0,98% sendo negociado a 3,59% (3,52% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2026 aumentava 11,70% sendo vendido a 8,02% (7,03% no ajuste anterior).

 


Sobre o autor