Dólar e índiceHome

Dólar sobe a R$4,15 com dados da China e à espera do Copom

Por Pablo Vinicius Souza
09 dezembro 2019 - 13:50

O dólar comercial apresentava leve alta nesta segunda-feira (09), refletindo a piora dos dados econômicos da China e as expectativas pela última reunião do Copom de 2019.

Na manhã de hoje, foram divulgados os dados da balança comercial chinesa, mostrando recuo de 1,1% nas exportações de novembro, reportando o quarto mês consecutivo de queda.

O resultado mostrou como a guerra comercial tem impactado a economia do país asiático e como se faz urgente a conclusão do acordo tarifário com os Estados Unidos.

Outro fator que impulsionava a valorização da divisa americana no câmbio interno era o sentimento de cautela em relação à última reunião do ano realizada Comitê de Política Monetária do Banco Central.

O mercado espera que a instituição decida por reduzir a taxa Selic em 0,50%, passando a ser aplicada a 4,50% ao ano, com perspectivas de manutenção deste patamar em 2020.

O tom mais conservador adotado pelos economistas tende a refletir a posição mais passiva do BC, no intuito de observar, nos próximos períodos, a repercussão da política de afrouxamento no cenário macroeconômico.

Ás 12h44 (horário de Brasília), o dólar comercial apreciava 0,12% contra o real, sendo cotado a R$4,1510 na venda.

Na renda fixa, os contratos de juros futuros oscilavam próximos à estabilidade, porém, com viés de baixa, acompanhando as perspectivas de cautela, antes das decisões sobre juros desta semana.

O DI julho/2020 caía 0,11% com negociação a 4,38% (4,39% no ajuste anterior) e o DI abril/2022 declinava 0,08%, sendo vendido a 5,36% (5,37% no ajuste anterior).


Sobre o autor