Dólar e índiceHome

Dólar sobe a R$3,99 no maior patamar desde outubro

Por Pablo Vinicius Souza
15 maio 2019 - 18:27
maior fechamento desde maio

Depois de subir quase 1% contra o real brasileiro, alcançando o patamar de R$4,02, o dólar comercial recuou e fechou em R$3,99, no maior nível desde 1º de outubro. O movimento ocorreu junto com a melhora do exterior, porém foi muito limitado pelas turbulências no cenário político.

Com isso, a moeda brasileira teve um dos piores desempenhos dentre as 31 divisas globais mais negociadas, sobretudo as que são ligadas à exportação de commodities. Os pares emergentes subiram contra o dólar, com a lira turca (+0,50%), o rublo russo (+0,44%) e o peso mexicano (+0,46%) ficando em destaque.

Os contratos de juros futuros encerraram com redução nas taxas, com o mercado de renda fixa realizando importantes ajustes nos preços. Sem grandes catalisadores no momento, as mudanças estão sendo motivadas pela crescente expectativa no corte da taxa básica de juros.

Com os dados da atividade econômica cada vez mais fracos, as discussões sobre o recuo na Selic ganham espaço. As perspectivas sobre a política monetária têm blindado os juros contra a alta volatilidade vista nos mercados e isso tem limitado o espaço para os investidores adicionarem prêmio.

Com isso, o DI com vencimento para outubro/2019 subiu para 6,41% (6,40% no ajuste anterior), o DI para março/2022 avançou para 7,66% (7,64% no ajuste anterior) e o DI para dezembro/2025 saltou para 8,78% (8,74% no ajuste anterior).

Leia mais:

Ibovespa desvia da recuperação externa e cai com cenário político


Sobre o autor