Dólar e índice

Dólar registra leve queda de olho na votação dos precatórios no Senado

Por Fast Trade
24 novembro 2021 - 18:41 | Atualizado em 24 novembro 2021 - 19:33
maior fechamento desde maio

O dólar comercial fechou em queda de 0,21% nesta quarta-feira (24), na cotação de R$ 5,5960 na venda, reagindo à votação dos precatórios no Senado. Depois de oscilar em alta a maior parte do dia, a divisa americana firmou trajetória de baixa, se atrelando aos movimentos da cena local.

Isto porque, ficou em destaque a tramitação da PEC dos precatórios na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Ontem, alguns parlamentares pediram vistas ao parecer final apresentado pelo senador Fernando Bezerra (MDB) e decidiram adiar as discussões sobre as alterações no texto-base do projeto.

+ Derivativos: o guia definitivo para começar a investir

Na reunião de hoje, houve um acordo para levar o relatório à votação na próxima terça-feira (30). Desse modo, a proposta terá livre passagem para a deliberação em plenário.

Ao mesmo tempo, nos EUA, a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve mostrou que os dirigentes estão abertos a acelerar o fim do programa de compras de títulos privados. Caso a inflação continue em níveis muito altos, eles também concordam em aumentar a taxa de juros.

Juros futuros declinam após falas do presidente do BC

Os contratos de juros futuros contabilizaram redução nas taxas, reagindo às falas do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Durante um evento organizado pelo Bank of America, o executivo ressaltou que a instituição está trabalhando para trazer a inflação de 2022 à meta.

Ele também explicou que o BC não pretende acelerar o ritmo de aperto monetário, apesar de reconhecer que a inflação está disseminada nos produtos.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Campos Neto afirmou que, acima de tudo, não há grande visibilidade sobre o que pode acontecer no futuro, o que torna muito arriscado elevar a taxa Selic em mais de 1,5%. Por fim, hoje os DIs tiveram um “bull steepening”, com queda firma nos vértices curtos e também nos longos.

O DI março/2022 caiu a 9,59% (9,61% no ajuste anterior), o DI outubro/2023 recuou para 12,17% (12,31% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 declinou a 11,83% (12,93% no ajuste anterior).

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram acessando o link: https://t.me/plataformafasttrade

Dólar registra leve queda de olho na votação dos precatórios no Senado

Leia também:

Safra eleva o preço-alvo da Movida para R$ 31,50 prevendo a evolução dos resultados

Banco Central está trabalhando para levar a inflação à meta em 2022, disse Campos Neto

Bradesco BBI recomenda a compra das units do Iguatemi e  vê cenário promissor


Sobre o autor