Dólar e índiceHome

Dólar recua 1% e fecha a R$4,21 com leilão do BC e revisão da balança comercial

Por Pablo Vinicius Souza
28 novembro 2019 - 19:41

O dólar comercial recuou 1% nesta quinta-feira (28), fechando nas mínimas do dia, com cotação a R$4,2170 na venda.

Desde a abertura a divisa americana já assumia um viés de queda devido ao leilão de linha realizado pelo Banco Central, no qual, foram oferecidos US$1 bilhão em recursos à vista.

No início da tarde, o movimento descendente se intensificou após a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) informar que procedeu à revisão dos dados de exportação constantes na balança comercial, que haviam sido divulgados na última segunda-feira.

A Secex justificou a ação alegando ter encontrado inconsistências no referido saldo, que passou de US$9,6 bilhões para US$13,498 bilhões após a correção. Os dados de importações não sofreram alterações.

Nessa nova perspectiva, o déficit comercial acumulado em novembro, que totalizava US$1,099 bilhão, acabou se tornando um superávit de US$2,717 bilhões.

A revisão tranquilizou os investidores, porque eliminou a percepção de que o déficit comercial estava se deteriorando muito rápido e poderia alcançar níveis alarmantes.

Mesmo assim, as projeções do mercado para o dólar no final de 2019 não mudaram, permanecendo no intervalo entre R$4,10 e R$4,20.

Na renda fixa, os contratos de juros futuros mudaram o viés do início das negociações e acompanharam o câmbio, fechando em queda em todos as taxas em todos os prazos.

Ainda assim, preocupações com o desempenho do real e a disparada dos níveis de inflação implícita contribuíram limitando o movimento ao longo da curva a termo.

O DI julho/2020 caiu a 4,47% (4,51% no ajuste anterior), o DI janeiro/2024 recuou para 6,25% (6,36% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2027 desabou a 6,84% (6,94% no ajuste anterior).


Sobre o autor