Dólar e índice

Dólar oscila refletindo o cenário interno e a vacina contra o Covid-19

Por Fast Trade
15 julho 2020 - 11:57 | Atualizado em 15 julho 2020 - 13:04
NY de olho em opções

O dólar comercial oscilava entre perdas e ganhos nesta quarta-feira (15), refletindo as nuances do cenário interno e a expectativa pela vacina contra o Covid-19.

Alinhada à tendência global, a divisa americana apresentava um comportamento volátil, em meio ao entusiasmo com o medicamento capaz de produzir anticorpos contra o vírus.

Nesse sentido, a empresa Moderna divulgou novos detalhes sobre o primeiro estudo dos efeitos de sua vacina em humanos, mostrando um resultado positivo.

Segundo o documento, o princípio ativo utilizado induziu à resposta desejada para o conjunto de 45 pessoas que estavam sob avaliação.

Desse modo, a companhia decidiu prosseguir com a realização de um ensaio clínico mais abrangente, marcado para iniciar no final de julho.

Mesmo assim, o panorama externo ainda inspira cautela com o aumento do número de contaminados pelo coronavírus nos Estados Unidos e em outros países do mundo.

Novamente, a Flórida registrou outro recorde em novas infecções, demonstrando que as taxas de contágio estão em expansão.

Apesar de a liquidez global e os pacotes fiscais adotados pelos governos fornecerem sustentação ao mercado como um todo, as incertezas quanto aos impactos da pandemia pressionavam os ativos de risco.

Da mesma forma acontecia por aqui, com o real operando entre perdas e ganhos em atenção ao noticiário político e aos indicadores econômicos.

Os investires monitoravam a retomada das discussões sobre a reforma tributária na Câmara dos Deputados e a sanção do marco do saneamento.

Certamente, a nova regulamentação deve atrair investimentos nacionais e estrangeiros da ordem de R$40 a R$50 bilhões por ano ao setor, embora as projeções macroeconômicas não sejam satisfatórias.  

Ás 11h56 (horário de Brasília), o dólar comercial caía 0,34% contra o real, sendo cotado a R$5,3290 na venda.

Juros Futuros se ajustam em baixa com aumento do apetite ao risco e IGP-10

Na renda fixa, os contratos de juros futuros operavam majoritariamente em baixa, reagindo ao aumento do apetite ao risco nos mercados internacionais.

Ademais, as atenções se concentravam no Índice Geral de Preços (IGP-10) de julho, que subiu 1,91%, ligeiramente acima das estimativas dos economistas.

O DI janeiro/2021 caía 0,24% sendo negociado a 2,05% (2,06% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 recuava 0,89% sendo vendido a 5,54% (5,58% no ajuste anterior).

Dólar oscila refletindo o cenário interno e a vacina contra o Covid-19

Acompanhe as últimas notícias do mercado financeiro:

Mercados operam mistos com tensão sino-americana e expectativa de vacina

Ações de commodities, consumo e comércio eletrônico devem ter bom desempenho

Reforma tributária volta a ser analisada hoje na Câmara


Sobre o autor