Dólar e índice

Dólar oscila em queda com projeções do FMI

Por Fast Trade
14 abril 2020 - 11:41 | Atualizado em 14 abril 2020 - 12:36
Dólar (DOLFUT): Em dia de ata do Copom, dólar cai com exterior e à espera de falas de diretores do Fed

O dólar comercial oscilava em queda nesta terça-feira (14), em sinal de alívio no exterior, apesar das projeções do FMI evidenciarem a piora do cenário mundial.

O Produto Interno Bruto (PIB) global em 2020 deve contrair cerca de 3%, segundo as informações do Fundo Monetário Internacional.

Em relação ao Brasil, a instituição prevê um declínio de 5,3% nas atividades este ano, considerando a crise sanitária, o choque na demanda interna e o aperto das condições financeiras.

Da mesma forma, as projeções do FMI mostraram que a expansão do Covid-19 e as medidas de isolamento afetarão substancialmente o comércio entre os países no curto prazo.

Mesmo assim, a divisa americana apresentava um viés de baixa contra as principais moedas emergentes, refletindo a recuo menor do que o esperado nos indicadores da China.

No mês de março, as exportações chinesas caíram apenas 6,6% e as importações recuaram 0,9%, contrariando as previsões de queda em 14% e 9,5%, respectivamente.

Além disso, a notícia de que alguns países na Europa e os Estados Unidos pretendem afrouxar as medidas de restrição impulsionou a demanda dos investidores por ativos de risco.  

Ás 11h40 (horário de Brasília), o dólar comercial caía 0,02% contra o real, sendo cotado a R$5,1780 na venda.

Juros Futuros

Na renda fixa, os contratos futuros operavam majoritariamente em queda, reagindo às perspectivas de cortes na Selic e políticas de flexibilização monetária por mais tempo.

Adicionalmente, a queima do prêmio de risco nos DIs refletia as projeções do FMI, que apontam para uma forte recessão na economia brasileira este ano.

O DI janeiro/2021 caía 1,29% sendo negociado a 3,05% (3,09% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 recuava 2,59% sendo vendido a 6,40% (6,54% no ajuste anterior).

Acompanhe as últimas notícias do mercado financeiro:

Balança comercial brasileira tem superávit de US$ 1,715 bilhão na 2ª semana de abril

Carteira recomendada da Guide substitui BRF, B2W e Petrobras por B3, Cemig e Suzano

Economia global pode viver uma recessão histórica


Sobre o autor