Dólar e índice

Dólar oscila após forte queda por Fed ‘dovish’

Por Fast Trade
29 abril 2021 - 12:00 | Atualizado em 29 abril 2021 - 13:02
dólar-câmbio-divisa-americana

O dólar comercial chegou a cair 1,85% na véspera (28), na cotação de R$ 5,3590 na venda. Em suma, o forte recuo foi pressionado pela decisão do Federal Reserve de manter sua política monetária flexível.

+ Relatório: alocação de recursos

De acordo com o Banco Central dos Estados Unidos, ainda é muito cedo para se considerar a redução dos níveis de apoio à economia. Nesse sentido, destaca-se o fato de que muitos norte-americanos ainda estão desempregados.

Assim sendo, o Fed continuou adotando uma postura ‘dovish’, deixando os juros perto de zero. Ademais, a instituição não alterou o volume mensal de US$ 120 bilhões de suas compras de títulos do governo.

Na avaliação dos analistas da XP Investimentos, embora a decisão já fosse esperada, o mercado recebeu bem a notícia. Isso porque, conforme relataram os analistas, a decisão “prolonga o ritmo de estímulos na economia americana”.

Às 11h57, o dólar recuava apenas 0,06%, a R$ 5,358 na venda, após tocar a máxima intradia de R$ 5,380. O movimento mantém a tendência de queda às vésperas da formação da Ptax de fim de mês.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Ao mesmo tempo, o mercado repercute a notícia de que o PIB dos EUA cresceu a uma taxa anualizada de 6,4% no trimestre passado.

Como resultado, o indicador cravou o segundo ritmo mais forte desde o terceiro trimestre de 2003. Ainda assim, o dólar acumula perdas de aproximadamente 4,7% no mês corrente.

Cenário doméstico e o dólar

Já no cenário doméstico, os investidores relacionam alguns dados econômicos recentes com certo alívio na frente fiscal. Isso se deu principalmente após a sanção do Orçamento de 2021, fato que pode operar como alívio para a moeda brasileira no curto prazo.

Ontem, por exemplo, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostrou que o Brasil abriu 401.639 vagas formais de trabalho em fevereiro.

De acordo com o Ministério da Economia, os números são recordes para o mês.

+ Guia do Investidor Iniciante

Juros futuros avançam

Às 11h45, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 subia para 8,49%, de 8,39% cravado no ajuste anterior.

Por sua vez, o DI para janeiro de 2023 ia para 6,26%, de 6,19%, ao passo que o DI para janeiro de 2022 estava em 4,64%, acima dos 4,635% de ontem.

Quer ficar informado de todas as novidades do mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade.


Sobre o autor