Dólar e Câmbio

Dólar opera em queda de 0,20%, negociado a R$ 5,31

Por Fast Trade
25 maio 2021 - 12:00 | Atualizado em 25 maio 2021 - 13:17
NY de olho em opções

Após chegar a R$ 5,296, o dólar atenuou as perdas contra o real e segue operando acima de R$ 5,31. Ainda assim, a divisa norte-americana recua nesta parcial, acompanhando o apetite por risco internacional, com destaque para os sinais de dirigentes do Federal Reserve.

+ Relatório: alocação de recursos

Na avaliação do diretor-superintendente da corretora Correparti, Jefferson Rugik, o indicativo de que a inflação nos Estados Unidos pode ser temporária parece estar convencendo os investidores.

O alívio ainda teve como pano de fundo o pronunciamento das autoridades de que sua política monetária expansionista será mantida.

Já no cenário doméstico, a CPI da Covid-19 no Senado Federal volta a ser destaque político em dia de retomada dos depoimentos. Conhecida como “Capitã Cloroquina”, a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, é ouvida pela Comissão Parlamentar de Inquérito.

Além disso, os investidores monitoram a agenda de reformas do governo federal, sobretudo a tramitação da reforma tributária.

+ Clube De Investimentos Tudo Que Você Precisa Saber

Na seara econômica, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), prévia da inflação oficial do país, ajuda a pressionar o dólar. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o indicador marcou 0,44% em maio, o maior para o mês desde 2016.

Às 11h57, o dólar recuava 0,20% e era negociado a R$ 5,314 na venda. Na máxima intradia, a moeda chegou a R$ 5,324, mas caiu para R$ 5,296.

Taxas futuras após resultado do IPCA-15

Embora o levantamento do IPCA-15 tenha revelado o melhor resultado para o mês de maio desde 2016 (alta de 0,44%), o indicador desacelerou frente ao resultado de 0,60% em abril.

Repercutindo esse cenário, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 marcava 8,77% às 11h45, indicando uma queda de 0,79% na comparação com o ajuste anterior (8,84%).

Assim também, o DI para janeiro de 2023 recuava para 6,695% (-1,62%), ante o fechamento anterior de 6,805%. Por sua vez, a taxa referente a janeiro de 2022 estava em 4,99% na parcial (-1,29%), de 5,055% apurado no fechamento anterior.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Antes de mais nada, leia também:

Ibovespa futuro sobe com exterior favorável de olho em M&A

Como o mercado se posiciona para a abertura desta terça-feira, 25 de maio

Agenda de dividendos: saiba quem vai pagar proventos na semana

Assim também, acesse:

Vale e Petrobras são as brasileiras com maiores retornos aos acionistas; entenda

Exportações brasileiras para a China até abril atingem o maior nível da história

Com aporte da Stone de R$2,5 bilhões, Banco Inter vai listar ações na Nasdaq

Ademais, confira:

VBP deve crescer 12,1% em 2021 com safra recorde e preços favoráveis

Exportações do agronegócio brasileiro bateram recorde em abril

Safra de grãos do Brasil deve bater o recorde de 264,5 mi de toneladas em 2021, diz IBGE

Além disso, veja os próximos destaques agro:

China amplia compras e exportação de carne suína do Brasil cresce 35,1% em abril

Vendas de carne bovina do Brasil crescem 12% em abril

Minerva projeta cenário favorável para exportações de carne em 2021


Sobre o autor