Dólar e índice

Dólar ganha força e fecha a R$ 5,50, apesar da intervenção do Banco Central

Por Fast Trade
14 outubro 2021 - 18:33 | Atualizado em 14 outubro 2021 - 19:05

O dólar comercial fechou em leve alta de 0,02% nesta quinta-feira (14), na cotação de R$ 5,5090 na venda, apesar da nova intervenção do Banco Central. Na manhã de hoje, a autoridade monetária injetou US$ 1 bilhão no mercado através de um leilão de contratos de swap cambial.

Como resultado, a divisa americana desacelerou, chegando a negociar em território negativo, mas acabou assumindo um viés de alta, de olho na cena local. Isto porque, a possibilidade de extensão do auxílio emergencial no Congresso e a falta de resolução na questão dos precatórios continua gerando instabilidades.

+ Confira o Glossário do mundo trader e fique por dentro dos principais termos

Outro ponto crucial para o movimento do mercado de câmbio foi a piora do sentimento de risco no exterior, impulsionando a demanda por proteção. Os elevados riscos de inflação em âmbito global, assim como a aceleração do aperto monetário tem gerado especulações em torno dos impactos econômicos.

Da mesma forma, o posicionamento negativo em relação às divisas da América Latina reduziu o apetite dos investidores em relação à moeda brasileira e manteve a pressão de alta no dólar.

Juros futuros avançam com foco nas discussões fiscais

Os contratos de juros futuros encerraram com aumento nas taxas em todos os períodos, refletindo as discussões fiscais e os possíveis resultados disso. As discussões sobre a substituição do programa Bolsa Família, apesar de embrionárias, levantam incertezas sobre o cumprimento do teto de gastos.

Além disso, os acenos populistas do governo aos projetos de ampliação das despesas vêm gerando preocupações, considerando a proximidade do período eleitoral.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Por fim, os DIs também reagiram ao aumento da oferta de títulos prefixados de longo prazo durante o leilão do Tesouro Nacional. A instituição concentrou a venda de LTNs no vencimento para janeiro de 2025 (10 milhões de papéis) e os NTN-Fs no vencimento de janeiro de 2031 (1 milhão de papéis).

O DI janeiro/2022 subiu a 7,33% (7,32% no ajuste anterior), o DI abril/2023 avançou para 9,34% (9,24% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 saltou a 10,06% (10,01% no ajuste anterior).

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram acessando o link: https://t.me/plataformafasttrade

Dólar fecha a R$ 5,50 ganhando força, apesar da intervenção do Banco Central

Leia também:

B3 vai desembolsar mais de R$ 1,5 bilhão para adquirir a startup Neoway

Energias Brasil arremata leilão da Celg-T com a proposta de R$ 1,97 bi

XP inicia a cobertura do setor de autopeças prevendo boas oportunidades em ações


Sobre o autor