Dólar e índice

Dólar fecha a R$ 5,39 em meio temores domésticos e já sobe 4,07% na semana

Por Fast Trade
07 janeiro 2021 - 19:17 | Atualizado em 07 janeiro 2021 - 20:27

O dólar comercial subiu 1,82% ante o real, cotado a R$ 5,399 na venda e R$ 5,398 na compra. Assim sendo, a moeda tocou o maior valor desde o dia 23 de novembro de 2020, quando atingiu o valor de R$ 5,433. Na semana, a moeda já acumula um salto de 4,07%.

Baixe gratuitamente: Dólar e Mini dólar – Desvendando este mercado

Além do viés externo, impulsionado principalmente pela conquista de uma maioria democrata no Congresso dos Estados Unidos, a moeda refletiu temores internos.

Os embates políticos pesam no humor dos agentes do mercado. Nesse sentido, o deputado federal e presidente do MDB, Baleia Rossi (SP), defendeu a prorrogação do auxílio emergencial.

O parlamentar lançou oficialmente sua candidatura ao comando da Câmara dos Deputados na quarta-feira.

Embora haja perspectivas de que a campanha de vacinação contra a covid-19 comece em janeiro, o fim do auxílio gera preocupações em relação ao futuro.

Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o Indicador de Desemprego aumentou 3 pontos na passagem de novembro para dezembro. Desse modo, o índice totalizou 102,6 pontos e atingiu o maior nível desde janeiro de 2017.

Baixe agora: Guia do Investidor Iniciante

Para o economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), Rodolpho Tobler, “o resultado de dezembro mostra que ainda está em curso o processo de recuperação das perdas sofridas na população ocupada no início da pandemia”.

A expectativa, de acordo com ele, é que o ritmo permaneça lento nestes primeiros meses, “considerando o processo de transição dos programas emergenciais do Governo”.

O Dollar Index (DXY), índice que avalia o dólar dos Estados Unidos frente a uma cesta de moedas de outros países, cresceu + 0,34%.

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Dólar pressiona contratos futuros do ouro

As cotações do ouro recuaram nesta quinta-feira (7), pressionadas pela alta performance do dólar. Em contrapartida, a certificação da vitória de Joe Biden para presidente dos Estados Unidos contribuiu para limitar as perdas.

Ao mesmo tempo, o mercado repercutiu a “onda azul” que trouxe perspectivas de novos estímulos fiscais sob governo liderado pelos democratas.

Em primeiro lugar, o ouro à vista contraiu 0,4% para US$ 1.910,71 por onça. Por outro lado, o contrato do ouro para fevereiro subiu 0,26% em Nova York, a US$ 1.913,60 por onça-troy.

Baixe agora: Derivativos – O guia definitivo para começar a investir

Leia também:


Sobre o autor