Dólar e índice

Dólar ensaia recuperação após recuar na véspera e puxa juros

Por Fast Trade
01 abril 2021 - 12:00 | Atualizado em 01 abril 2021 - 13:34

O dólar comercial começa a reagir nesta quinta-feira (1) após acumular duas quedas consecutivas ante o real.

+ Derivativos: o guia definitivo para começar a investir

O megapacote de estímulos do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, segue repercutindo na sessão. Conforme detalhado na véspera (31), os estímulos voltados para infraestrutura e combate às mudanças climáticas são de US$ 2,3 trilhões.

O projeto prevê gastos com a construção de estradas e pontes, energia verde, saneamento básico e muito mais. Para viabilizar o plano ao longo de oito anos, Biden prevê, entre outras medidas, uma elevação de 21% para 28% dos impostos corporativos.

Nesse sentido, o setor corporativo dos EUA operaria como financiador de projetos que coloquem milhões de norte-americanos para trabalhar em obras.

Ao mesmo tempo, o governo planeja combater as mudanças climáticas e promover serviços sociais. “É um investimento único em uma geração de emprego na América, diferente de tudo que já vimos ou fizemos”, declarou ele.

A proposta oferece suporte a uma economia abalada pela pandemia de covid. O montante proposto veio abaixo da expectativa do mercado que especulava um megapacote de aproximadamente US$ 3 trilhões.

De acordo com o G1, Biden deve anunciar um novo projeto em abril e pode acrescentar outros US$ 2 trilhões ao custo da medida.

Dólar como proteção; juros sobem

O mercado também potencializa o movimento de proteção às vésperas do feriado de Páscoa, avaliou Jefferson Rugik, diretor-superintendente da Correparti. Amanhã é feriado de Sexta-Feira Santa e, conforme já previsto no calendário da B3, a Bolsa não irá funcionar.

Ele ainda destacou a cautela dos investidores diante das pedaladas no Orçamento, assim como pela pandemia no Brasil. Segundo Rugik, até mesmo a queda de 0,70% da produção industrial em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal do IBGE, ficou em segundo plano diante dos principais drivers do dia.

Às 11h57, o dólar comercial avançava 1,00%, negociado a R$ 5,685. Ná máxima intradia, a moeda americana chegou a romper o patamar de R$ 5,70, mas também declinou para R$ 5,60 na mínima.

Do mesmo modo, DI para janeiro de 2027 avançava para 8,77% próximo das 11h45, de 8,69% no fechamento de quarta-feira. Ao mesmo tempo, o DI para janeiro de janeiro de 2023 subia para 6,495%, de 6,39% do ajuste anterior. Por fim, o DI para janeiro de 2022 marcava 4,625%, ante fechamento de 4,59%.

Leia também: B3 inclui Locaweb (LWSA3) na 1ª prévia do Ibovespa para maio a agosto e mais


Sobre o autor