Dólar e índice

Dólar e DIs sobem com ajuste pós-feriado de olho no Payroll

Por TradersClub
04 junho 2021 - 10:10 | Atualizado em 04 junho 2021 - 10:12
Dólar e DIs sobem com ajuste pós-feriado de olho no Payroll

São Paulo, 4 de junho – O dólar e os juros futuros iniciaram o pregão em alta com ajustes pós-feriado e cautela antes do Payroll, relatório de emprego urbano americano, de maio. Indicador, que sai às 09h30, dado pode mexer com os mercados. O consenso TC Mover espera que a economia americana tenha gerado 650 mil postos em maio. Números fortes do emprego, acima de 700 mil vagas, podem reanimar os receios de sobreaquecimento, e puxar DXY e yields dos Treasurires, rendimentos dos títulos do Tesouro americano, e atrapalhar o plano do dólar cair a R$5,00. Já dados mais fracos podem prolongar a euforia no Brasil. Eles afastariam receios de retirada dos estímulos nos Estados Unidos antes do previsto.

Leia: Entenda a importância do gerenciamento de risco no day trade.

Nesta sexta, ajudam o real a alta do petróleo e novas captações externas de empresas. Depois da Petrobras e da PetroRio, CSN também vai emitir bônus de US$850 milhões.

Em live ontem à noite, o presidente Jair Bolsonaro falou em aumentar Bolsa Família em ao menos 50%, reacendendo receios com o quadro fiscal. Também citou a redução do combustível após a baixa do dólar.

A agenda do dia traz PMIs, índices de gerentes de compras, de serviços e composto, que se elevados pode ser maus um foco de pressão para a alta da Selic na “Super Quarta, no dia 16 deste mês. O dado, por outro lado, beneficia o real. Também saem as encomendas de bens duráveis nos EUA e o Banco Central vai rolar até US$750 milhões às 11h30. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, está falando em evento sobre economia verde, último dia antes do período de silêncio para os membros do banco central americano.

Assine nossa newsletter e receba semanalmente as notícias e conteúdos mais importantes do mercado financeiro.

Perto das 09h15, o dólar futuro ganhava 0,52% a R$5,115, após tombar por sexta dias seguidos e ficar abaixo dos R$5,10. Com isso, o real estava na lanterna das moedas globais, mas ainda assim, na semana, liderava os ganhos da cesta com 21 moedas do mundo. O DXY, que mede o comportamento da moeda americana ante uma cesta de pares, virou e perdia0,02%. Os DIs avançavam em toda a curva, entre 1 e 7 pontos-base, com maior força nos prazos maiores, após na quarta atingir a menor inclinação da curva de março de 2020, quase em níveis pré-pandemia. O yield dos Treasuries de dez anos estava inalterado em 1,627%.

Dólar e DIs sobem. Dólar e DIs sobem.


Sobre o autor