Dólar e índice

Dólar cai contra o real nesta parcial do primeiro pregão de maio

Por Fast Trade
03 maio 2021 - 12:00 | Atualizado em 03 maio 2021 - 13:07
Double exposure of stock market in tablet with money and chart.

O dólar comercial abriu o primeiro pregão do mês de maio em alta de 0,12%, a R$ 5,410 na venda. Às 11h56, no entanto, a divisa norte-americana recuava 0,58%, negociado a R$ 5,401 na venda e a R$ 5,400 na compra.

+ Guia completo para obter sucesso nas operações de Day Trade

Em suma, os mercados monitoram os dados econômicos que podem indicar recuperação de economias no mercado global. No Brasil, a CPI da Covid-19, a agenda de reformas e privatizações também seguem no radar dos investidores.

De acordo com o novo estudo divulgado pelo Bank of America em abril, o real é a moeda mais barata do mundo emergente. Além disso, o banco indicou que o real é a moeda que mais se depreciou durante a pandemia do novo coronavírus. Nesse sentido, o BofA indicou que o valor justo seria R$ 4,26 por dólar.

Guedes opina sobre o dólar

Para o ministro da Economia, Paulo Guedes, a divisa norte-americana deve se desvalorizar em relação ao real, acompanhando a alta dos preços das commodities.

Isso porque as moedas de países exportadores de commodities tendem a se valorizar em meio ao aumento do preço desses produtos no mercado internacional.

“As commodities subiram no mundo inteiro”, disse ele na sexta-feira (30), ao se encontrar com empresárias em São Paulo. Como exemplo, ele citou o aumento do preço do minério (de ferro) que chegou a US$ 200, da soja e do arroz.

A lógica usada pelo ministro é que se o Brasil produz essas commodities que estão em destaque, e os preços sobem, o País enriquece mais. “Então, o dólar em algum momento vai descer”, avaliou o economista.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Segundo os pesquisadores do Cepea, os preços da soja recuaram no mercado brasileiro na semana passada, sobretudo por causa da desvalorização do dólar frente ao real, mas também em razão da redução da demanda interna.

Em contrapartida, a demanda externa aquecida acabou limitando o movimento de queda dos preços das commodities no Brasil.

Por fim, o Banco Central realiza nesta segunda-feira (3) um novo leilão de swap tradicional para fins de rolagem do vencimento de 01/06/2021.

Conforme anunciado pela autoridade monetária, serão ofertados até 15.000 contratos com vencimento em 01 de novembro de 2021 e 02 de março de 2022.

Leia também: Lucro da BB Seguridade (BBSE3) cresce 10% no primeiro trimestre


Sobre o autor