Dólar e índice

Dólar cai a R$5,27 com ajuste pós Fed e Eletrobras no radar

Por Fast Trade
20 maio 2021 - 18:54 | Atualizado em 20 maio 2021 - 20:50
DIs caem antes de Payroll

O dólar comercial fechou em queda de 0,68% nesta quinta-feira (20), na cotação de R$5,2770 na venda, com ajuste após a ata do Federal Reserve. Na véspera, o documento repercutiu negativamente, pressionando o aumento da divisa americana contra as principais moedas emergentes.

No entanto, o pregão de hoje foi de correção, apoiado pela aprovação da Medida Provisória que viabiliza a privatização da Eletrobras. Outros aspectos macroeconômicos positivos também repercutiram no câmbio, porém, em menor proporção.

Acima de tudo, o ambiente global menos tenso renovou o apetite ao risco, o que se refletiu em um spread dos contratos de 5 anos de Credit Default Swaps (CDS) do Brasil. O indicador caiu de 182 ontem para 177 no início desta tarde, mostrando o aumento das apostas em real.

Dólar e Mini dólar – Desvendando este mercado

De acordo com os analistas, além do cenário externo mais ameno, a mensagem de normalização parcial da taxa de juros pelo Copom renovou as esperanças de equilíbrio no mercado local, aumentando a atratividade da moeda brasileira.

No entanto, ainda prevalece um certo “otimismo cauteloso” em relação ao momento do país, pois, a atividade doméstica tem dado vários sinais de que vai se recuperar melhor do que o previsto. Até as perspectivas quanto às reformas melhoraram com a reaproximação de Bolsonaro com o Centrão.

Juros futuros declinam em sintonia com o câmbio

Os contratos de juros futuros fecharam com redução nas taxas em todos os períodos, acompanhando o movimento do câmbio aqui e lá fora.

Da mesma forma, a queda nos rendimentos dos títulos do Tesouro americano (Treasuries) contribuiu com a baixa dos DIs, diminuindo a inclinação da curva a termo. Hoje, a demanda pelos títulos se mostrou sólida, em uma reação clara à divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve.

Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Assim, o desempenho dos ativos de risco foi o principal aspecto observado pelos investidores de renda fixa, além do total da arrecadação federal de impostos, que foi a maior no mês da série histórica.

O DI outubro/2021 caiu a 4,37% (4,38% no ajuste anterior), o DI julho/2023 declinou para 7,35% (7,43% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 recuou para 8,24% (8,34% no ajuste anterior).

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram acessando o link: https://t.me/plataformafasttrade

Dólar cai a R$5,27 com ajuste pós Fed e Eletrobras no radar

Leia também:

Futuros de petróleo recuam mais de 2% de olho na produção do Irã

Criptomoedas ensaiam recuperação após registrarem perdas de US$1 tri

Dividendos da Odontoprev (ODPV3), EzTec (EZTC3) e Petz (PETZ3)


Sobre o autor