Dólar e índiceHome

Dólar cai a R$5,13 pressionado por leilões do Banco Central

Por Bruna Santos
19 março 2020 - 12:43
ata do FOMC

O dólar comercial opera em queda nesta quinta-feira (19), pressionado pela intervenção incisiva do Banco Central através dos leilões de linha.

No início dos negócios, a autoridade monetária ofertou US$2 bilhões em recursos à vista, com compromisso de recompra posterior.

Em seguida, ofertou mais US$500 milhões, porém, o mercado só absorveu US$300, evidenciando que há um grau de liquidez nas operações.

Os investidores estão repercutindo a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) em reduzir a taxa Selic para 3,75% ao ano, baixa de 0,5%.

Na visão dos analistas, a medida foi adequada, embora o comunicado da instituição não tenha deixado muito claro se a diretriz de flexibilização será mantida na próxima reunião.

Além disso, o mercado esperava que um plano mais robusto para conter a escalada da divisa americana no câmbio interno fosse anunciado.

No exterior, as moedas emergentes se comportavam de maneira diferente, perdendo terreno contra o dólar, em função das reiteradas preocupações com os efeitos do coronavírus.

Ás 12h12 (horário de Brasília), o dólar comercial caía 1,14% contra o real, sendo cotado a R$5,1330 na venda.

Juros Futuros

Na renda fixa, os contratos de juros futuros operavam mistos, com as taxas de curto prazo em queda, seguindo o câmbio, e as taxas de longo prazo refletindo a redução da Selic.

O DI junho/2020 recuava 1,33% sendo negociado a 3,70% (3,74% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2027 aumentava 8,03% sendo vendido a 9,01% (8,55% no ajuste anterior).


Sobre o autor