Dólar e índiceHome

Dólar cai a R$4,32 com risco externo e falas de Paulo Guedes

Por Pablo Vinicius Souza
13 fevereiro 2020 - 13:39

O dólar comercial operava em queda nesta quinta-feira (13), após renovar a máxima histórica intradia em R$4,3820 na abertura.

O exponencial avanço do coronavírus na China acentuou o clima de aversão ao risco nos mercados, o que levou a divisa americana a registrar níveis muito altos.

Devido à mudança no método de detecção da doença, o governo chinês apurou cerca de 15.152 novos na província de Hubei, sendo registradas 254 mortes somente nas últimas 24 horas.

Ao todo, já são aproximadamente 59.804 pessoas contaminadas e cerca de 1.367 mortes dentro do território do gigante asiático.

Outra notícia que também repercutiu negativamente contra o real foi a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao dizer que os níveis atuais do câmbio estão absolutamente normais e são positivos para todos os setores.

Ele também acrescentou que o dólar muito baixo estaria permitindo que as pessoas pudessem viajar à Disney várias vezes ao ano, desfavorecendo o turismo nacional.

A divisa americana mudou de direção após anúncio do Banco Central sobre a realização de uma oferta extraordinária de US$1 bilhão em contratos de swap cambial.

Com a medida, a instituição estaria assegurando a liquidez do mercado, mas sem interferir na dinâmica flutuante das negociações da moeda.

Ás 12h27 (horário de Brasília), o dólar comercial recuava 0,67% contra o real, sendo cotado a R$4,3210 na venda.

Juros Futuros

Na renda fixa, os contratos de juros futuros se ajustavam em alta em todos os períodos, acompanhando a tônica cambial e o aumento do risco no exterior.

O DI outubro/2020 subia 0,60% sendo negociado a 4,18% (4,16% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2027 avançava 1,23%, sendo vendido a 6,60% (6,52% no ajuste anterior).


Sobre o autor