Dólar e índiceHome

Dólar cai a R$4,14 com indicadores nos EUA e projeções da Selic

Por Pablo Vinicius Souza
17 outubro 2019 - 12:50

O dólar comercial operava em queda nesta quinta-feira (17), reagindo aos indicadores mais fracos nos Estados Unidos, que evidenciaram o ritmo de desaceleração econômica do país.

A produção industrial mensurada no mês de setembro sofreu uma contração de 0,4%, registrando um recuo maior do que o previsto pelos especialistas consultados pela Bloomberg.

A utilização da capacidade instalada foi menor na comparação mensal, ficando em cerca de 77,5% em setembro, contra 77,9% em agosto.

Com isso, a divisa americana perdia terreno contra as principais moedas, sobretudo, as emergentes como o peso mexicano, a lira turca e o rand sul-africano.

Outro fator que adicionou volatilidade ao câmbio foi a declaração do conselheiro econômico do governo americano, Larry Kudlow, afirmando que o ciclo de aperto monetário feito pelo Federal Reserve está chegando ao fim.

Às 12h30 (horário de Brasília), o dólar recuava a 0,21% contra o real brasileiro, sendo cotado a R$4,1450 na venda.

O viés é negativo também para os contratos de juros, refletindo as revisões para baixo nas projeções para a taxa básica de juros local.

O Bradesco BBI reduziu sua previsão para 2019, apostando em Selic a 4,50% no final de dezembro e, no mesmo sentido, o Itáu Asset Management estimou os juros a 4% este ano e 3,75% em 2020.

O DI junho/2020 caía 1,09% sendo negociado a 4,53% (4,58% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 declinava 0,48% sendo vendido a 6,17% (6,21% no ajuste anterior).


Sobre o autor