Dólar e índice

Dólar cai 1,86% com falas de Campos Neto e cenário político

Por Fast Trade
21 maio 2020 - 11:49 | Atualizado em 21 maio 2020 - 12:55
Dólar (DOLFUT)

O dólar comercial opera em queda nesta quinta-feira (21), reagindo às falas de Campos Neto e ao noticiário político.

Depois de abrir em leve alta, a divisa americana mudou de direção, dando continuidade ao rali de baixa observado na véspera.

Nesse contexto, os investidores repercutiam as declarações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, sobre a diretriz aplicada sobre a Selic.

Segundo o executivo, a taxa básica deve sofrer um novo corte, mas não muito grande, de forma que haverá um estímulo sem prejudicar o desempenho do real.

Além disso, Campos Neto disse que a instituição continuará atuando no câmbio sempre que for necessário, destacando que o nível de reservas aumentou muito com a depreciação da moeda brasileira.

“O Brasil tem muita reserva, inclusive em percentual do PIB” – afirmou o presidente do BC, explicando que há um espaço amplo para venda de reservas.

Paralelamente, o mercado também monitorava a reunião do presidente Jair Bolsonaro com os governadores para discutir as medidas de controle da crise sanitária.

Ademais, um dos assuntos mais importantes deste debate será o veto ao reajuste salarial de algumas categorias de servidores públicos durante o período de pandemia.

A ampliação do reajuste foi inserida pela Câmara dos Deputados na Medida Provisória que contém o projeto de ajuda aos Estados e depois foi aprovada pelo Senado.

Contudo, o referido projeto de lei ainda não foi sancionado por Bolsonaro devido a este impasse, que aumentará, significativamente, o déficit público.

 Ás 11h48 (horário de Brasília), o dólar comercial caía 1,86% contra o real, sendo cotado a R$5,5810 na venda.

Juros futuros recuam seguindo o movimento do dólar

Na renda fixa, os contratos de juros futuros apresentavam recuo nas taxas ao longo da curva, em atenção ao movimento do dólar.

Nesse sentido, os vértices intermediários e longos estão refletindo as perspectivas de flexibilização monetária prolongada na Selic.

O DI janeiro/2021 recuava 0,79%, sendo negociado a 2,52% (2,54% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 declinava 1,52% sendo vendido a 6,47% (6,54% no ajuste anterior).

Dólar cai 1,79% com falas de Campos Neto e cenário político

Fique por dentro das últimas notícias do mercado financeiro:

INDFUT: Ibovespa futuro cai com tensão sino-american, à espera de agenda nos EUA, reunião com governadores

Autonomia do Banco Central pode ser pautada na Câmara

Bolsonaro debate economia com governadores e mais destaques do dia

Dólar pode chegar a R$6,20 no curto prazo, diz Credit Suisse


Sobre o autor