Dólar e índice

Dólar avança a R$5,64 com exterior e situação fiscal no radar

Por Fast Trade
16 outubro 2020 - 18:16 | Atualizado em 16 outubro 2020 - 18:36

O dólar comercial fechou em alta de 0,25% nesta sexta-feira (16), refletindo o embate entre o otimismo do exterior e as incertezas da situação fiscal.

Com este resultado, a divisa americana valorizou 2,12% em relação ao real, concluindo a quarta semana de alta consecutiva. No acumulado do ano, a moeda dos EUA contabiliza alta de aproximadamente 40%.

No Brasil, os investidores monitoraram a situação de fragilidade das contas públicas, sobretudo, diante do aumento no déficit público.

Embora o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, tenha voltado a defender a aprovação da PEC do Pacto Federativo, destacando a importância do projeto para o cumprimento do teto de gastos, algumas declarações desencontradas renovaram o cenário de incertezas.

Baixe agora: Dólar e Mini Dólar – Desvendando este mercado

O vice-presidente, Hamilton Mourão, admitiu que existe a possibilidade de o Renda Cidadã descumprir a regra de ouro das contas públicas, caso o Congresso esteja de acordo.

Lá fora, as atenções se concentravam no anúncio da Pfizer de que poderia se habilitar para o uso emergencial de sua vacina contra o Covid-19 ao final de novembro.

Nesse sentido, o clima é de preocupação, tendo em vista o aumento nas taxas de transmissão da doença em diversos países da Europa e nos Estados Unidos.

Em meio à volta das diretrizes de isolamento social, os dados positivos da balança comercial na zona do euro impulsionavam uma leve recuperação.

Baixe gratuitamente: Guia do Investidor Iniciante

Ao mesmo tempo, os investidores ficaram frustrados com o anúncio do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, de que as negociações do acordo para o Brexit foram encerradas sem sucesso.

Segundo o premiê, a União Europeia se recusou a aceitar uma proposta semelhante à fechada com o Canadá, dificultando uma parceria comercial.

Juros futuros fecham em alta reagindo ao cenário de riscos

Os contratos de juros futuros fecharam com aumento nas taxas em todos os períodos, reagindo às turbulências da cena fiscal.

Depois do fiasco do leilão de títulos realizado pelo Tesouro, os operadores de mercado adicionaram maior prêmio de risco às taxas ao longo da curva.

Baixe agora: Guia completo de como ter sucesso nas operações de day trade

Isto porque, existe uma grande preocupação com a capacidade do governo em realizar o pagamento dos R$600 bilhões que vão vencer no próximo quadrimestre.

Este fato influenciou a demanda dos papéis e provocou uma forte pressão nos DIs, sobretudo, os vértices intermediários e longos.

O DI março/2021 subiu para 2,15% (2,13% no ajuste anterior), o DI outubro/2023 avançou para 5,67% (5,61% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2027 saltou para 7,55% (7,53% o ajuste anterior).

Quer ficar informado de todas as novidades sobre as técnicas e estratégias aplicadas ao day trade? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Dólar avança a R$5,64 com exterior e situação fiscal no radar

Leia também:

Multiplan (MULT3) vai pagar R$ 170 mi em JCPs aprovados em 2019


Sobre o autor