Dólar e índiceHome

Dólar avança a R$4,09 impulsionado pelo PIB dos EUA

Por Fast Trade
20 dezembro 2019 - 20:22
ata do FOMC

O dólar comercial encerrou em alta de 0,79% nesta sexta-feira (20), sendo cotado a R$4,0950 na venda, próximo à máxima registrada no dia.

Os dados mais fortes da economia norte-americana pressionaram o desempenho do real, que praticamente devolveu todos os ganhos obtidos durante a semana.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA, mensurado no terceiro trimestre, subiu cerca de 2,1%, vindo em linha com as expectativas dos economistas.

O movimento de queda local foi intensificado pela sessão de ajustes, embora o indicador que mensura a prévia da inflação oficial tenha avançado, beneficiando a moeda brasileira.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15), divulgado pelo IBGE, subiu 1,05%, acumulando valorização de 3,91% em 2019.

O resultado surpreendeu os analistas de mercado, pois, ultrapassou a mediana das estimativas, que indicavam um acréscimo de 0,95% no período sob análise.

Avaliando a situação, os investidores já começaram a ajustar posições, apostando que o Comitê de Política Monetária (Copom) poderá elevar a taxa básica de juros mais cedo do que o previsto.

Juros Futuros

Na renda fixa, os contratos de juros futuros encerraram com redução nas taxas ao longo de toda a curva a termo, acompanhando a percepção de que os núcleos de inflação estão dentro do esperado.

Depois de um dia de intensa volatilidade e liquidez reduzida, o comportamento dos DIs mostrou que, apesar das preocupações com a aceleração do crescimento da economia, o mercado está vendo que a alta do IPCA ocorreu devido à fatores sazonais.

Por isso, para o ano que vem, a projeção majoritária é que eventuais pressões inflacionárias não exerçam impacto significativo na condução das políticas de juros.

O DI julho/2020 recuou para 4,33% (4,35% no ajuste anterior), o DI janeiro/2024 caiu para 6,36% (6,46% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2026 declinou para 6,90% (6,82% no ajuste anterior).


Sobre o autor