Dólar e Câmbio

Dólar avança a R$ 5,17 com depoimento de Powell e cenário de riscos no radar

Por Fast Trade
22 junho 2022 - 18:16 | Atualizado em 22 junho 2022 - 19:08
Créditos: shutterstock.com

O dólar comercial fechou em alta de 0,49% nesta quarta-feira (22), na cotação de R$ 5,1750 na venda, digerindo o depoimento de Powell no Senado. Depois de oscilar entre perdas e ganhos ao longo deste pregão, a divisa americana se fortaleceu acompanhando a piora dos mercados internacionais.

O clima azedou após o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, tecer comentários sobre como a instituição avalia o atual ambiente macroeconômico. Segundo ele, o comitê está muito comprometido em reduzir a inflação, tendo em vista que o indicador está no maior patamar em 40 anos.

+ Inscreva-se para a segunda edição do Invest Day!

Além disso, o executivo reconheceu que os juros mais altos representam riscos para a atividade econômica, pois devem prejudicar o crescimento do país. No entanto, Powell deixou claro que o Fed vai priorizar o controle da inflação, ainda que este fato implique em um cenário de recessão.

E quanto mais elevado for os juros americanos, mais atraente o dólar se torna para os investidores globais. Por esse motivo, a moeda dos EUA ganhou força, se sobressaindo contra as principais divisas emergentes, sobretudo, e de forma especial, contra real.

No Brasil, o noticiário político também pesou, com diversas discussões sobre os preços dos combustíveis no Congresso. Ademais, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o futuro presidente da Petrobras, Caio Mário Paes de Andrade, planeja trocar toda a diretoria e definir, junto ao conselho de administração, uma nova política de preços.

Juros futuros têm viés de baixa com preocupações sobre a recessão

Os contratos de juros futuros encerraram com redução nas taxas ao longo da curva, apresentando um comportamento associado aos movimentos globais. As preocupações com um cenário de recessão na economia global levaram a uma queda generalizada das commodities e dos ativos de risco.

Nesse sentido, entrou no radar dos investidores um artigo publicado pelo Federal Reserve, no qual, a instituição mostrou alguns dados assustadores. De acordo com o confronto entre os indicadores, a taxa de desemprego e o nível de inflação, o risco de a economia dos EUA entrar em recessão nos próximos quatro meses é de 50%.

+ Ebook Dólar e Mini Dólar: Baixe agora!

Assim, o mercado de renda fixa recuou em bloco, enquanto o rendimento do Treasury com vencimento em dez anos caía a 3,156%. Da mesma forma, os contratos futuros de petróleo Brent e do minério de ferro recuavam, em atenção ao cenário mais adverso.

O DI outubro/2022 fechou estável a 13,39%, o DI janeiro/2024 caiu para 13,11% (13,19% no ajuste anterior) e o DI outubro/2025 recuou para 12,20% (12,38% no ajuste anterior).

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então assine a newsletter Fast Break e receba as notícias mais relevantes do momento!

Dólar avança a R$ 5,17 com depoimento de Powell e cenário de riscos no radar

Leia também:

Setor de shoppings centers se recupera com apoio da alta nos aluguéis e da inflação

Powell, presidente do Fed, afirma que economia norte-americana pode entrar em recessão


Sobre o autor