Empresas

Dividendos das empresas do Ibovespa passam a render mais que a Selic pela 1ª vez

Por Fast Trade
18 junho 2020 - 09:00 | Atualizado em 18 junho 2020 - 09:38

Após a redução de 0,75 ponto percentual na Selic e com indícios de um corte adicional, os dividendos das empresas do Ibovespa começaram a render mais que a taxa básica de juros.

Segundo a analista Betina Roxo da XP Investimentos, essa é a primeira vez que o rendimento dos dividendos (dividend yield) dessas empresas supera a Selic. Embora o foco dos investidores esteja voltado aos rendimentos de 2021, com um cenário de lucros mais normalizado, conforme avaliou Betina, “o rendimento médio dos dividendos da Bolsa acima dos juros básicos apresenta muitas oportunidades aos investidores”.

Entenda a análise e a estimativa da XP Investimentos.

Leia também:

Telefônica pagará R$ 900 milhões em juros sobre capital próprio

Em comunicado ao mercado, a Telefônica Brasil (VIVT4) informou que seu conselho aprovou o pagamento de R$ 900 milhões em juros sobre capital próprio.

De acordo com o informe, o valor equivale a R$ 0,49982568626 por ação, com retenção de imposto de renda na fonte, à alíquota de 15%. O crédito dos proventos será realizado com base na posição acionária do dia 30 de junho. Após esta data, as ações passarão a ser consideradas “ex-juros”.

Confira o comunicado na íntegra.

Copel distribuirá R$ 643 milhões em juros sobre o capital próprio

Do mesmo modo, a Copel (CPLE3/CPLE6) vai pagar os juros sobre o capital próprio (JCP) do exercício fiscal de 2019, conforme documento enviado ao mercado. No total, serão distribuídos R$ 643 milhões em JCPs, divididos em duas parcelas. Confira na tabela a seguir.

Copel

Por fim, leia o comunicado da Companhia Paranaense de Energia (Copel) na íntegra.

Equatorial vai pagar R$ 176,6 milhões em dividendos

Equatorial (EQTL3), por sua vez, anunciou o pagamento de R$ 176,6 milhões em dividendos. Segundo a holding, terão direito a receber o valor distribuído (em 24 de junho de 2020) aqueles acionistas que estavam posicionados no dia 29/05.


Sobre o autor