Economia

Demanda por bens industriais diminuiu 1,2% entre janeiro e fevereiro

Por Fast Trade
07 abril 2021 - 07:30 | Atualizado em 07 abril 2021 - 09:53
industria-produção-industrial-empresario-da-industria; bens industriais-investimentos
Tecnologia foto criado por cookie_studio – br.freepik.com

A demanda por bens industriais recuou 1,2% na passagem de janeiro para fevereiro, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

+ Derivativos: o guia definitivo para começar a investir 

Divulgado na terça-feira (5), o resultado foi apresentado ao mercado por meio do Indicador Ipea de Consumo Aparente de Bens Industriais.

Por sua vez, a produção interna destinada ao mercado doméstico declinou 1,6% na mesma base de comparação. Já a importação de bens industriais apresentou uma contração mais enxuta, de apenas 0,7% no mesmo período.

Conforme apontado pelo Ipea, o indicador que mede a demanda interna por bens industriais avançou 5,4% na comparação anual para fevereiro (2020 vs 2021).

Nesse sentido, o índice leva em consideração a produção industrial interna não exportada, acrescida das importações. Por outro lado, o indicador apresentou uma variação negativa (-5,3%) no acumulado de 12 meses.

+ Guia completo para obter sucesso nas operações de Day Trade

Já a produção industrial medida pela Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), contraiu 4,2%.

Como resultado, o trimestre móvel encerrado em fevereiro cravou uma valorização de 8,7% no consumo aparente de bens industriais.

Segmentos

Ao observar com mais detalhes a diminuição da demanda por bens industriais, todos os segmentos tiveram queda na margem entre janeiro e fevereiro de 2021.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Excetua-se, no entanto, o subgrupo “bens intermediários”, que cresceu 0,8% no período. Em contrapartida, o setor de bens de capital se destacou entre as performances negativas, com uma variação de -4,5%.

Ainda assim, todos os setores avançaram na comparação com fevereiro do ano passado, com exceção dos bens de consumo semi e não duráveis (-1,3%).

Por fim, acesse a íntegra do indicador sobre a demanda por bens industriais no blog da Carta de Conjuntura e confira a publicação do Ipea.

Antes de mais nada, leia outros inicadores não relacionados com a demanda por bens industriais:

PMI de serviços do Brasil caiu a 44,1 em março com demanda afetada por pandemia

Maratona de licitações pode gerar investimentos de R$20 bi em abril

Mercado financeiro mantém projeção para a Selic em 2021 e mais previsões

Inflação medida pelo IPC-S foi de 1,00% em março


Sobre o autor