Ações

Credit Suisse revisa projeções para o setor de mineração e prevê oportunidades

Por Fast Trade
09 setembro 2021 - 15:59 | Atualizado em 09 setembro 2021 - 18:20

O Credit Suisse revisou as projeções para o setor de mineração, prevendo boas oportunidades em ações, apesar do cenário desafiador para o minério de ferro. Isto porque, a recente correção nos preços da commodity e a desaceleração econômica na China devem manter este mercado sob pressão.

Conforme a avaliação do banco, as companhias mineradoras e siderúrgicas latino-americanas ainda vão continuar fortes no segundo semestre. A consistência na demanda, os elevados níveis de produção de aço e o alívio parcial nos custos já está identificado no preço dos ativos.

+ Guia completo para investimento em renda fixa

Da mesma forma, os analistas projetam valuations atrativos e um fluxo de caixa livre robusto para o ano que vem, o que abre oportunidades para a valorização das ações do setor.

“Embora reconheçamos que as perspectivas para o setor são mais sombrias do que no primeiro semestre, vemos os preços do aço para 2022 com correções excessivas (queda de mais de 40%), o que acreditamos ser muito baixista. Esperamos que as taxas de juros globais mais baixas, o foco crescente na descarbonização, juntamente com cortes na produção de aço na China permaneçam como ventos favoráveis” – explicaram os analistas em um relatório.

Recomendações para os ativos brasileiros

O Credit Suisse elevou a recomendação das ações da Gerdau (GGBR4) e da Gerdau Metalúrgica (GOAU4) de neutra para outperform (acima da média do mercado). Da mesma forma, o banco aumentou o preço-alvo da primeira de R$37 para R$39,50 e da segunda de R$17,50 para R$18,50.

Acima de tudo, estas projeções estimam um potencial de valorização de 46% e de 51% em relação à cotação de fechamento da véspera.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

Ao mesmo tempo, o banco atualizou as projeções para a CSN Mineração (CMIN3) e para os ADRs da Vale negociados em Nova York. Embora tenha mantido a recomendação outperform para a CMIN3, o Credit Suisse reduziu o preço-alvo de R$13 para R$12 por ação.

Os ADRs da Vale também registraram recomendação outperform e o preço-alvo caiu de US$28 para US$24, estimando alta de 24% nos próximos 12 meses.

Quer ficar informado de todas as novidades do mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Credit Suisse revisa projeções para o setor de mineração e prevê oportunidades

Leia também:

Itaú BBA recomenda ações da Magazine Luiza com preço-alvo de R$24

Bolsa brasileira oscila em alta com recuperação dos bancos e da Vale; dólar cai

IPCA avança 0,87% em agosto e supera as previsões do mercado


Sobre o autor