EconomiaHome

Coronavírus derruba economia do Japão e impacta exportação/importação chinesa

Por Bruna Santos
09 março 2020 - 09:14

A economia do Japão encolheu mais do que inicialmente estimado no quarto trimestre, de acordo com a Reuters.

Esse foi o pior resultado contabilizado desde o aumento do imposto sobre vendas em 2014 e potencializou os temores econômicos.

Atualmente, os índices globais reagem ao impacto do coronavírus que faz soar os alarmes para um possível risco de recessão.

Conforme a publicação da Reuters, os dados fracos sobre a economia do Japão aumentam a pressão sobre o governo.

Além disso, o Banco Central do Japão também passa a ser cobrado para adotar suporte monetário e fiscal mais fortes.

Para o economista sênior do Mizuho Securities Toru Suehiro, ouvido pela Reuters, “não há muito que o BoJ possa fazer”.

Segundo ele, “o afrouxamento monetário não pode curar a doença”, portanto, o que as entidades podem fazer é impedir que os efeitos psicológicos negativos da epidemia aumentem.

Assim também, as exportações chinesas caíram acentuadamente no primeiro bimestre de 2020, ao mesmo tempo em que as importações desaceleraram.

Isso ocorreu porque o surto de coronavírus causou grandes impactos nas operações comerciais, cadeias de suprimentos globais e atividade econômica.

Dados alfandegários recentes reiterados pela Reuters mostram que os embarques para o exterior caíram 17,2% em janeiro-fevereiro na comparação anual.

Do mesmo modo, as importações caíram na comparação anual, mas de forma menos acentuada e superaram as expectativas do mercado.

Embora as projeções sugerissem uma queda de 15%, as importações chinesas contraíram apenas 4% no bimestre, revertendo a alta de 16,5% contabilizada no mês de dezembro.

Em contrapartida, as importações de soja pela China no bimestre aumentaram 14,2% em relação ao ano anterior.

Outro salto recente contabilizado nas importações chinesas foi pelo minério de ferro (1,5%), apoiados pela forte demanda das siderúrgicas.


Sobre o autor