Política

Congresso Nacional: aprovação de reformas estruturais é o principal desafio, diz CNI

Por Fast Trade
02 fevereiro 2021 - 17:00 | Atualizado em 02 fevereiro 2021 - 19:30
Congresso Nacional precisará aprovar orçamento mínimo para gastos da saúde; reforma tributária

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) avaliou qual será o principal desafio da nova liderança no Congresso Nacional.

Recém-eleitos, Rodrigo Pacheco assumirá a presidência do Senado Federal, ao passo que Arthur Lira vai liderar a Câmara dos Deputados.

De acordo com a CNI, ambos têm pela frente o desafio de colocar em votação e aprovar pautas urgentes.

Nesse sentido, destacam-se as reformas tributária e administrativa, “há muito demandadas pela sociedade”, conforme sinalizado em nota.

+ Derivativos – O guia definitivo para começar a investir: confira!

“Apenas com a implementação de reformas estruturais será possível reduzir o Custo Brasil”, disse o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Além disso, o executivo acredita que a aprovação das reformas estruturais é fundamental para melhorar o ambiente de negócios do país.

Do mesmo modo, a pauta influencia na atração de novos investimentos, assim como na geração de mais empregos e renda para a população, segundo ele.

“É preciso também criar condições para a atração de investimentos em infraestrutura”, acrescentou. Isso aconteceria como resultado da “modernização de marcos regulatórios”.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader: baixe gratuitamente!

Equilíbrio

Outro ponto enaltecido pelo presidente da CNI é que “se busque incansavelmente o reequilíbrio das contas públicas”.

Robson Andrade acredita que a atuação do Congresso Nacional é fundamental para o Brasil encontrar soluções adequadas à atual e severa crise sanitária e econômica.

“Confiamos na capacidade de liderança do senador Rodrigo Pacheco e do deputado Arthur Lira”, afirmou o executivo.

Na avaliação dele, os parlamentares saberão conduzir o Congresso Nacional “a aprovar, com a urgência que o caso requer, as medidas necessárias”.

Desse modo, ele se refere não apenas às medidas voltadas para a “proteção à saúde da população e a retomada da economia, mas também para que o Brasil consiga inaugurar um ciclo de desenvolvimento sustentado”, afirma o presidente da CNI.

Acesse a nota.

Antes de mais nada, leia também:

ITUB4: lucro recorrente do Itaú chegou a R$ 5,388 bilhões no 4T20

Atividade industrial do Brasil em janeiro ao menor patamar em sete meses


Sobre o autor