Economia

Confiança de serviços recua e amplia distância entre o nível pré pandemia

Por Fast Trade
29 janeiro 2021 - 17:01 | Atualizado em 29 janeiro 2021 - 19:25
Confiança do empresário cai 0,1 ponto em agosto e resultado fica em 93,9 pontos, diz FGV

O Índice que mede a Confiança de Serviços (ICS) recuou 0,7 ponto em janeiro, para 85,5 pontos. Medido pela Fundação Getulio Vargas, o indicador cedeu 0,7 ponto em médias móveis trimestrais.

+ Dólar e Mini dólar – Desvendando este mercado: baixe agora!

Como resultado, o ICS se distanciou ainda mais dos níveis que antecedem a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com Rodolpho Tobler, economista do FGV IBRE, a piora em janeiro foi influenciada pela percepção de queda no volume de serviços.

Além disso, também impactou a deterioração das expectativas para os próximos meses. Nesse sentido, vale citar a nova variante P.1 do coronavírus SARS-CoV-2, que foi encontrada por pesquisadores no Amazonas

O avanço da cepa é indicado como uma das razões para a explosão de casos e, consequentemente, o colapso no sistema de saúde no Estado.

A mutação gera preocupação e pode pressionar ainda mais o Índice de Confiança de Serviços, uma vez que isso pode paralisar as atividades.

Diante dos riscos, o Índice de Situação Atual (ISA-S) contraiu 0,7 ponto, para 80,0 pontos. Assim sendo, o indicador colocou fim na tendência de alta iniciada em maio do ano passado.

Do mesmo modo, o Índice de Expectativas (IE-S) declinou 0,7 ponto, para 91,3 pontos, o menor valor desde julho (87,3 pontos).

Em contrapartida, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) cresceu 0,9 ponto percentual para 83,4%, o maior valor desde setembro de 2015 (83,6%).

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader: baixe gratuitamente!

Maior otimismo frente ao momento atual medido pelo Índice de Confiança de Serviços (ICS)

Outro dado apurado pela FGV é que a diferença entre os componentes que compõem o ICS (ISA-S e IE-S) diminuiu para 11,4 pontos em janeiro.

+ Derivativos – O guia definitivo para começar a investir: confira!

Isso reforça a manutenção da tendência de queda iniciada em novembro de 2020, conforme destacou a fundação.

Na comparação interanual, a diferença entre os membros componentes é de alta considerando a diferença de 8,0 pontos em janeiro do ano passado.

Para mais detalhes, acesse o press release e o material complementar sobre o Índice de Confiança de Serviços.

+ Calendário do Trader 2021: Fique por dentro dos vencimentos futuros (Índice e Dólar) e feriados que influenciam o dia a dia e o decorrer das negociações realizados na B3.

Antes de mais nada, leia também:

B3: Petrobras (PETR3; PETR4), PetroRio (PRIO3) e IRB Brasil (IRBR3)

Eletrobras (ELET3; ELET5; ELET6) discute alterações em seu estatuto

CVCB3: CVC quer captar R$ 436 milhões com emissão de debêntures

CIEL3: lucro líquido da Cielo cresce 197% e atinge R$ 298,2 milhões no trimestre

Iguatemi (IGTA3) reporta queda de 14,4% no 4T20 em sua prévia operacional

Cosan (CSAN3) comunica reorganização societária

Por fim, leia também:

B3SA3: B3 registra alta de 54,5% no volume financeiro médio diário em ações

Apesar da pandemia, pedidos de recuperação judicial diminuíram 15% em 2020

Prévia operacional da Gafisa (GFSA3); dividendos, JCPs e mais destaques corporativos

Balanços corporativos: MGLU3, AZUL4, BTOW3 e mais; confira a agenda de resultados

Cemig (CMIG3) liquida participação na Light (LIGT3) e leva R$ 1,37 bilhão

B3: Itaúsa (ITSA4), Minerva (BEEF3), Magazine Luiza (MGLU3) e Cyrela (CYRE3)

 


Sobre o autor