Economia

Confiança da indústria atinge em novembro o maior patamar desde 2010, mostra FGV

Por Fast Trade
27 novembro 2020 - 17:00 | Atualizado em 27 novembro 2020 - 19:21
empresário industrial
Foto: Agência Brasil

Sondagem da Fundação Getulio Vargas (FGV) mostrou que o Índice de Confiança da Indústria (ICI) surpreendeu em novembro. De acordo com o levantamento, o indicador avançou 1,9 ponto no penúltimo mês do ano, totalizando 113,1 pontos.

O resultado demonstra uma recuperação surpreendente da confiança do setor industrial, segundo a própria FGV. Além disso, representa o maior patamar a confiança da indústria desde outubro de 2010, quando o índice anotou 113,6 pontos.

Renata de Mello Franco, economista da FGV, comentou que essa surpreendente recuperação da confiança é puxada, acima de tudo, por avaliações “muito positivas sobre o momento atual”.

Segundo ela, a demanda do setor industrial foi considerada forte, ao passo que o indicador de estoques bateu novo recorde. Em contrapartida, houve ajuste pelo lado das expectativas, embora a maioria dos segmentos ainda estejam otimistas.

Baixe gratuitamente: Guia do investidor iniciante

Produção e emprego impactam a confiança da indústria

Os Indicadores de produção prevista e emprego previsto não tiveram um desempenho no período, conforme mostra a FGV. No entanto, a economista da função relatou que ambos os indicadores seguem elevados.

Nesse sentido, Renata avalia que a manutenção da alta sugere que “tanto a produção como o pessoal ocupado continuariam aumentando nos próximos três meses”.

Ao contrário do recuo destacado pela economista, o indicador de tendência dos negócios cresceu – e isso é uma boa notícia.

Antes de mais nada, o índice ainda não se recuperou por completo das perdas anotadas entre março e abril. Isso evidencia a cautela ainda presente entre os empresários.

No entanto, o avanço em novembro “sinaliza que o setor esteja mais otimista para o início de 2021 do que estava para 2020.”

Baixe agora: Dólar e Mini Dólar – Desvendando este mercado

Veja mais detalhes da sondagem de novembro:

  • Dos 19 segmentos industriais sondados, 12 anotaram aumento da confiança;
  • Do total, 15 permanecem em nível acima de fevereiro de 2020 (período que antecede a crise gerada pela pandemia de covid-19;
  • Ademais, o Índice de Situação Atual (ISA) cresceu 4,5 pontos, para 118,2 pontos (o maior volume desde dezembro de 2007, quando somou 118,9 pontos);
  • Por outro lado, o Índice de Expectativas (IE) declinou 0,7 ponto, para 107,9 pontos;
  • Apesar disso, o medidor do nível dos estoques das empresas subiu 12,0 pontos, para o maior valor da série histórica (126,2 pontos);
  • Por fim, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) passou de 79,8% para 79,7%.

Veja a íntegra divulgada nesta sexta-feira (27) pela FGV e acesse aqui o Press Release.

Quer ficar informado de todas as novidades sobre as técnicas e estratégias aplicadas ao day trade? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram acessando o link: https://t.me/plataformafasttrade

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Leia também:

Ibovespa avança aos 111 mil seguindo Wall Street e alívio na cena local

Dólar opera volátil com ajuste técnico e indicadores locais negativos

INDFUT: Ibovespa futuro sobe com exterior calmo em dia de ‘meia Nova York’

B3: juros sobre o capital próprio de ITUB4, SMLS3 e FESA4

Empresas de capital aberto lucram quase 87% no terceiro trimestre

CRFB3: Carrefour perde R$ 2 bilhões em valor de mercado após homicídio em loja

Ação da Telefônica (VIVT4) e parceria entre Embraer (EMBR3) e EDP (ENBR3)

GOLL4: média diária de voos da Gol sobe 34% em outubro


Sobre o autor