EmpresasHome

Concessionárias rodoviárias envolvidas na operação Lava Jato

Por Fast Trade
27 setembro 2018 - 10:20
CCR vence leilão na disputa por rodovia gaúcha

As três maiores empresas de concessões rodoviárias de capital aberto do Brasil (CCR, Ecorodovias e Triunfo) foram envolvidas diretamente em investigações da Polícia Federal na operação Integração II, 1 55ª fase da Lava Jato, que investiga irregularidades nas concessões do Estado do Paraná.

O ex-presidente da CCR, Renato Vale, foi alvo de busca e apreensão sua residência. Um dos maiores acionistas da Triunfo e presidente do conselho de administração, Luiz Fernando Carvalho, foi preso.
A notícia é bastante negativa para as ações das concessionárias no curto prazo: CCR (CCRO3), Ecorodovias (ECOR3) e Triunfo (TPIS3). As ações fecharam o pregão desta quarta-feira (26) em queda de 5,9 por cento, 2,4 por cento e 1,6 por cento, respectivamente, como um reflexo da operação.

O impacto é mais negativo e duradouro para a CCR, que até então tinha a sua imagem mais isenta, mas que agora conta com envolvimento direto do ex-presidente da companhia.

No caso de Ecorodovias, o mercado enxergava uma companhia que com o objetivo de crescer o portfólio de concessões fez investimentos malsucedidos (ex: Porto de Santos) e que tinha uma governança corporativa um pouco fraca.

No caso da Triunfo, podemos dizer que é quase mais do mesmo, sem muita surpresa dado o histórico do acionista controlador.

  • Análise feita em parceria com a Levante Ideias de Investimentos.

Sobre o autor