Agronegócio

Conab: Safra de café em 2022 deve ser impactada pelas condições climáticas

Por Fast Trade
19 maio 2022 - 13:18 | Atualizado em 19 maio 2022 - 14:17
Café

De acordo com um levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a Safra de café em 2022 deve ser menor em comparação aos anos anteriores. Devido às condições climáticas desfavoráveis, a produção do grão pode chegar a 53,4 milhões de sacas, o que representa uma queda de 15,3% sobre a colheita de 2020.

A Conab explicou que o clima é decisivo durante o desenvolvimento da safra e, especialmente o café arábica, é um dos produtos mais afetados pelas condições adversas. Isto porque o cultivo do grão ocorre em regiões que sofreram o impacto da queda nas temperaturas e da escassez hídrica.

+ Margem de garantia: Saiba como utilizar no Day Trade!

“A recuperação é limitada, uma vez que a estiagem e as geadas ocorridas ainda no ano passado, principalmente em Minas Gerais, Paraná e São Paulo, debilitaram as plantas, influenciando no desempenho produtivo das lavouras de café” – afirmou o presidente da estatal, Guilherme Ribeiro.

No entanto, ainda existe uma expectativa de recuperação em relação à safra do ano passado, com projeções de alcance de 35,7 milhões de sacas de café. Por se tratar de um ciclo de bienalidade positiva, a companhia espera que pode haver um aumento no potencial produtivo.

“Os técnicos da Companhia que foram a campo acompanhar o desenvolvimento das lavouras relataram que, apesar da boa florada a partir das chuvas ocorridas, não houve um bom pegamento dos chumbinhos devido às condições fisiológicas das plantas” – disse Romero Santos, o superintendente de Informações da Agropecuária.

Café conillon: produção recorde no Espírito Santo

Fazendo um movimento oposto ao do grão arábica, o café conillon deve atingir produção recorde, com colheita de até 17,7 milhões de sacas beneficiadas. Desse modo, a quantidade demonstra um crescimento de 8,7% sobre a safra anterior, impulsionado pelo avanço contínuo na produtividade.

Na condição de principal estado produtor, o Espírito Santo deve registrar produção superior a 12 milhões de sacas. Já que não houve registros de variações climáticas extremas na região, as perspectivas são otimistas. Ao contrário, as chuvas e as temperaturas foram favoráveis ao cultivo do grão, da mesma forma que ocorreu na Bahia.

+ Guia completo para ter sucesso para obter sucesso na Bolsa de valores!

“Em Rondônia, além das boas condições climáticas, os produtores seguem investindo em melhorias nos pacotes tecnológicos. Já os Estados de Mato Grosso e Amazonas apresentam grande potencial para ampliar a produtividade e consequentemente a produção” – acrescentou o diretor de Informações Agropecuárias e Políticas Agrícolas da Conab, Sergio De Zen.

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então assine a newsletter Fast Break e receba as notícias mais relevantes do momento!

 

Leia Mais:

Governo autoriza o uso de parte do FGTS para investir na compra de ações da Eletrobras

Após temporada de balanços, BB (BBAS3) fica em alta, mas Santander (SANB11) em baixa


Sobre o autor