Mercados

Como se posiciona o mercado para a abertura desta quarta-feira, 21 de julho

Por TradersClub
21 julho 2021 - 09:56 | Atualizado em 21 julho 2021 - 10:05
Abertura desta quarta-feira 21 de julho

São Paulo, 21 de julho – Os ativos de risco ensaiam mais um dia de recuperação na abertura desta quarta-feira, 21 de julho, impulsionados pela forte alta das bolsas americanas da véspera. Mas traders apontam sinais mistos nos mercados de commodities e de moedas – o que pode impactar alguns ativos e setores na renda variável na B3.

Com a agenda econômica de hoje praticamente vazia, destacam-se dados de arrecadação e indústria no Brasil e estoques de petróleo nos Estados Unidos, além de balanços de Coca-Cola e Johnson & Johnson naquele país e as teleconferências locais de Romi e Neoenergia. A Confederação Nacional da Indústria divulga os dados setoriais de julho, e o Banco Central divulga o fluxo cambial semanal, que deve indicar forte saída de recursos na semana passada. O Tesouro americano fará leilão de títulos com prazo de 20 anos.

LEIA: Guia rápido sobre o dólar futuro: o que é, tipos de negociação e como operar

O presidente Jair Bolsonaro cogita nomear o senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas, para a Casa Civil, disse a CNN Brasil, citando fontes. O movimento ajudaria a reorganizar politicamente o governo em meio a problemas com a Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid e a disparada na rejeição do governo. Em dia de divulgação da arrecadação de impostos federal de junho, o governo pode anunciar que o Orçamento de 2021 será descontingenciado em R$4,5 bilhões, disse coluna do jornal O Globo. Para mais informações sobre a abertura desta quarta-feira, 21 de julho,, acesse o Expresso das 08h00.

Bolsa: Deve seguir os futuros dos índices acionários americanos, de olho na evolução da situação política local e nas orientações, das empresas, quanto ao desempenho do segundo trimestre e as expectativas para o restante do ano. Gestores e contribuidores do TC alertam para cenário cauteloso nas próximas semanas, por conta da maior volatilidade e tendências direcionais menos claras.

Câmbio: Deve oscilar, refletindo o Índice Dólar DXY levemente mais forte ante as moedas pares e algumas divisas emergentes na manhã de hoje, assim como os dados de fluxo cambial. O investidor também fica de olho no calendário de ofertas iniciais e subsequentes, que tem mostrado desistências nos últimos dias.

Juros: Devem seguir o câmbio


Sobre o autor