Mercados

Como o mercado se posiciona para a abertura desta segunda-feira, 31 de maio

Por TradersClub
31 maio 2021 - 09:55 | Atualizado em 31 maio 2021 - 09:56

São Paulo, 31 de maio – A abertura desta segunda-feira, 31 de maio, na B3 é marcado por um exterior sem força em dia de feriados nos Estados Unidos e Reino Unido, que tiram liquidez dos ativos. PMI industrial da China de maio sinalizando que a recuperação pode ter atingido um pico e receios com inflação pesam. Investidores aguardam o Payroll, relatório do emprego americano urbano, na sexta. Se o dado vier ruim, pode abalar mercados. Lembrando que junho não é um mês historicamente forte para as ações americanas.

Leia: Entenda a importância do gerenciamento de risco para o day trade

Já os preços das commodities, com minério subindo mais de 5% em Dalian, e novas projeções econômicas pela OCDE são contraponto positivo. Falas do presidente Jair Bolsonaro sobre política de preços da Petrobras, e mudanças negadas pela petroleira, estão no radar. Último pregão de maio terá briga de comprados e vendidos na bolsa e sobretudo no câmbio, já que é dia de formação de Ptax de maio. Volta das especulações de “sardinhas” nas chamadas ações meme nos EUA no fim da semana passada pode ser copiada aqui. Agenda do dia traz ainda resultado primário de abril e presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em dois eventos abertos, às 14h00 e 15h45. Antes, Bolsonaro fala às 09h00 e o ministro da Economia, Paulo Guedes, às 11h00. A crise hídrica continua sendo monitorada.

No corporativo, Dotz estreia hoje na B3, e XP contra-ataca BTG Pactual, que fará oferta de units e comprou a Empiricus. XP agora também será sócia em corretoras criadas por escritórios de agentes autônomos. Even e EZtec tiveram cobertura reiniciada pelo Santander com recomendação de compra. Para mais informações, leia o Expresso das 08h00 desta segunda-feira, 31 de maio.

Confira todas as notícias que impactam o mercado financeiro em tempo real aqui!

Bolsa: Índice deve abrir estável. Os futuros do S&P500 e do Nasdaq recuavam 0,01% e 0,08%, respectivamente, enquanto o futuro do Dow subia 0,06%.

Dólar: Divisa deve subir em linha com DXY, mas formação da Ptax dita câmbio.

Juros: DIs devem avançar com Focus e crise hídrica no radar. Câmbio e resultado primário podem aliviar.


Sobre o autor