AçõesHome

Com turbulências no cenário doméstico, Ibovespa cai e dólar avança a R$3,78

Por Pablo Vinicius Souza
14 fevereiro 2019 - 12:38
Nossa agenda local de indicadores econômicos tem como destaque a divulgação da Pesquisa Mensal do Comércio de setembro do IBGE.

Com o cenário externo tranquilo, o Ibovespa segue refletindo com maior intensidade os desacertos do ambiente doméstico. O mercado espera que ainda hoje, o presidente Jair Bolsonaro possa decidir os últimos detalhes da Reforma da Previdência junto com o Ministro da Economia, Paulo Guedes. Eles se reunirão em Brasília, às 15h, para ajustar as divergências sobre o tema e prosseguir com a tramitação do projeto, que deverá iniciar suas deliberações na Câmara dos Deputados.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

O governo ainda precisará lidar com as denúncias envolvendo o ministro da Secretaria-Geral da Previdência, Gustavo Bebianno, sobre um possível desvio de R$400 mil do fundo partidário do PSL, para financiamento de candidaturas laranjas. Bolsonaro declarou que se for comprovado o envolvimento do ministro na situação e ele for responsabilizado, terá que deixar o cargo para cumprir com as obrigações perante a justiça.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Nesse contexto, às 12h15 (horário de Brasília), a Bolsa brasileira operava em queda de 1,04%, aos 95.171 pontos, registrando um giro financeiro de R$3,164 bilhões. O dólar comercial disparava com uma valorização de 0,80%, sendo cotado a R$3,78, com o mercado de câmbio voltando suas atenções às expectativas pela Reforma da Previdência.  O real brasileiro, seguido do rublo russo, eram as moedas que mais depreciavam frente à divisa americana.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

Os contratos de juros futuros avançavam em todos os períodos, refletindo o clima de aversão ao risco que predominava nos mercados. O DI com vencimento para setembro/2020 subia 0,58%, sendo vendido a 6,89% (6,88% no ajuste anterior), o DI para dezembro/2022 aumentava 0,61%, sendo negociado a 8,23% (8,18% no ajuste anterior) e o DI para dezembro/2024 tinha alta de 0,69%, sendo comercializado a 8,78% (8,72% no ajuste anterior).

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

As principais blue chips seguiam em território negativo, com os setores bancário e siderúrgico acentuando perdas. As ações da Vale operavam em queda, repercutindo a notícia de que a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) pretende averiguar a conduta do diretor Fábio Schvartsman, dos demais diretores estatutários e dos 12 conselheiros da Companhia, em relação à tragédia de Brumadinho/MG. Conforme divulgado pelo Valor, a investigação teria sido iniciada em 28 de janeiro e o objetivo será avaliar o quanto os executivos foram diligentes antes do ocorrido.

COMPANHIAS ESTATAIS
Petrobras (PETR3)+0,10%Vale (VALE3)-0,15%
Petrobras (PETR4)+0,19%Embraer (EMBR3)-0,69%
Eletrobras (ELET3)-0,05%Banco do Brasil (BBAS3)+0,61%
Eletrobras (ELET6)-0,54%Cemig (CMIG4)-1,93%

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso

SETOR BANCÁRIOSETOR SIDERÚRGICO
Itaú Unibanco (ITUB3)-0,22%Usiminas (USIM3)-0,36%
Santander (SANB11)-0,77%CSN (CSNA3)-1,20%
Bradesco (BBDC3)-1,55%Gerdau (GGBR4)-0,26%

 


Sobre o autor