EconomiaHome

China cortará impostos de importação sobre mais de 850 produtos

Por TradersClub
23 dezembro 2019 - 12:45 | Atualizado em 04 janeiro 2021 - 18:12
superávit da balança comercial

O índice acionário de Xangai fechou em queda de 1,4% no último pregão antes das festas de Natal após a China anunciar uma redução de tarifas de importação sobre mais de 850 produtos no primeiro dia de 2020, segundo a agência de notícias estatal do país, Xinhua, medida que deve começar a valar em 1º de janeiro.

Apesar de não citar explicitamente os Estados Unidos como um dos beneficiários, os investidores entenderam a medida do governo chinês como uma concessão à pressão americana no contexto da primeira fase do acordo comercial. Na última sexta-feira, o presidente chinês, Xi Jinping, declarou que as negociações foram feitas com “mútuo respeito”. No sábado, o presidente americano, Donald Trump, disse que o acordo deve ser assinado muito brevemente.

Os novos cortes das taxas chinesas incluiriam a carne suína congelada, na esteira da crise da gripe suína africana, além de produtos de tecnologia e fármacos. Segundo a Xinhua, a Comissão de Tarifas Aduaneiras da China do Conselho de Estado disse que a medida visa promover um “desenvolvimento de alta qualidade do comércio”.


Sobre o autor