HomePolítica

Casa Civil e Forças Armadas pressionam por mudanças no teto de gastos

Por Eloiza Amaral
04 setembro 2019 - 10:57
Onyx comenta em áudio vazado que o Governo valorizará o caminhoneiro brasileiro

A Casa Civil e oficiais das Forças Armas estão pressionando o governo para flexibilizar as regras para o teto de gastos, um ponto que divide alguns setores da atual gestão. As informações foram divulgadas pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta quarta-feira (4).

Segundo o veículo, o assunto foi debatido durante uma reunião da Junta de Execução Orçamentária (JEO), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, expôs ser contra mudanças no teto.

A preocupação do grupo político e militar é que, mesmo que o governo consiga aumentar a arrecadação e reduzir o rombo das contas públicas nos próximos anos, o teto de gastos apertado e o avanço das despesas obrigatórias, que dificulta o aumento de investimentos em obras e programas, impeça que o presidente deixe sua marca.

Após ser divulgado o Orçamento para 2020, o próprio presidente admitiu que o arrocho pode dificultar sua reeleição em 2022.

Apuração do Estado apontou que o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em uma das reuniões da JEO, chegou a afirmar que os congressistas apoiariam a mudança.

A discussão na JEO não evoluiu, porém, pois os políticos começaram a debater sobre um conjunto de medidas para ampliar o espaço do teto de gastos com a revisão de despesas obrigatórias, o que necessita de apoio do Congresso.

Para a equipe econômica, para aumentar o teto de gastos e manter a programação, seria preciso aumentar a arrecadação, através de um crescimento maior do Produto Interno Bruto (PIB), ou aumento da carga tributária.


Sobre o autor