EmpresasHome

Caixa da Oi recua para R$ 3,2 bilhões puxado crescimento nos investimentos

Por Eloiza Amaral
26 setembro 2019 - 15:48
OIBR3; OIBR4

O caixa da Oi caiu para R$ 3,2 bilhões em setembro por conta da aceleração de investimentos, informou ao jornal Valor Econômico uma fonte ligada ao processo de recuperação judicial da companhia.

Este montante representa uma queda de mais de R$ 400 milhões ante o caixa registrado em julho, de R$ 3,62 bilhões, que constava relatório mensal de atividades elaborado pelo administrador judicial da Oi.

Em julho os investimentos somavam R$ 702 milhões, o maior valor desde o início do processo de recuperação judicial, em 2016.

Segundo a fonte, os números revelam “não apenas uma incapacidade para o seu soerguimento econômico-financeiro mas também um derretimento de caixa que aconteceu muito rápido. Este ano, houve uma aceleração de capex (sigla em inglês para investimentos) que consumiu bastante caixa”, disse a fonte.

O jornal aponta que a Oi terminou janeiro com R$ 7,51 bilhões em caixa, segundo relatório do administrador judicial. O analista Carlos Sequeira, do banco BTG Pactual, estimou no mês passado em cerca de R$ 6 bilhões as necessidades adicionais de caixa da Oi até o fim de 2021, para concluir os investimentos previstos no plano estratégico.

Os analistas do banco afirmam que a compra da Oi por uma companhia de telecomunicações nacional aumentaria as chances de um ambiente competitivo mais benigno.

“Ao comprar as operações de telefonia móvel da Oi, as empresas que já operam [no Brasil] podem bloquear a entrada de um novo competidor, garantindo um mercado de longo prazo com três participantes”, escreveram no relatório.


Sobre o autor