Agronegócio

Café e açúcar disparam com depreciação do dólar ante o real

Por Fast Trade
28 abril 2020 - 20:47 | Atualizado em 29 abril 2020 - 10:35

Reagindo à depreciação do dólar no câmbio interno, as commodities café e açúcar dispararam na bolsa de Nova Iorque durante as negociações desta terça-feira (28).

Os contratos futuros de café arábica com vencimento para julho avançaram 1,32% (ou 140 pontos), fechando no preço de US$1,076 por libra-peso.

No mesmo sentido, os contratos de açúcar demerara também com vencimento em julho registraram alta de 1,49% (ou 49 pontos), no preço de 9,52 centavos de dólar por libra-peso.

Devido à valorização do real frente à divisa americana, as exportações brasileiras ficaram prejudicadas, pois, os produtores de commodities reduzem os ganhos na conversão.

Contudo, especificamente no caso do café, os analistas indicaram que o afrouxamento da quarentena na Europa e nos EUA contribuiu para a correção dos contratos.

Além disso, as perspectivas de safras recorde no Brasil também deve impulsionar os preços no curto prazo e pressionar a desvalorização nos contratos mais longos.

Em contrapartida, no que tange ao açúcar, as cotações voltaram a subir depois de bater no menor valor desde 2007, em reação às notícias da Índia.

Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o mercado indiano deverá reduzir o consumo de açúcar em até 1,5 milhão de toneladas, devido à pandemia.

Como resultado, as exportações do produto para o país devem sofrer forte contração enquanto a crise sanitária afetar a economia do país.

Café e açúcar disparam com depreciação do dólar ante o real

Acompanhe as últimas notícias do mercado financeiro:

Ibovespa avança aos 81 mil com exterior e cenário doméstico

Dólar fecha a R$5,51 com arrefecimento das tensões políticas

Futuros de petróleo fecham mistos após WTI registrar perdas

Produção da Petrobras cresce 14,6% em meio a trimestre turbulento

Lucro do Santander Brasil alcançou R$3,85 bi no 1º trimestre


Sobre o autor