EmpresasHome

BRF fecha 2018 com prejuízo de R$4.466 bilhões e outras perdas

Por Eloiza Amaral
28 fevereiro 2019 - 11:42
BRFS3

Segundo dados do balanço do quarto trimestre de 2018, a BRF terminou o ano com um prejuízo líquido de R$4.466 bilhões, sendo que no período de outubro a dezembro o indicador chegou a R$2.125 bilhões. No entanto, apesar de bem altos os valores, representam uma melhora de 306,4% e 171%, respectivamente.

Além disso, o resultado financeiro líquido totalizou uma despesa de R$160 milhões no 4T18, impulsionados por juros líquidos relacionados à dívida e ao caixa de R$283 milhões negativos, resultado negativo de ajuste a valor presente (AVP) de R$ 70 milhões, receita com correção monetárias juros e impostos que totalizaram R$280 milhões e resultado de variação cambial e outros de R$257 milhões.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

O presidente da companhia, Pedro Parente, admitiu que ‘’2018 foi o mais desafiador da história de 10 anos da BRF e testou a capacidade de reação e de respostas.’’ ‘’Reconhecemos que os resultados de 2018 deixam muito a desejar’’, completou Parente.

Para compensar as perdas, no 4T18, a receita líquida consolidada da BRF totalizou R$9,5 bilhões, um aumento de 7,2% ao ano. No ano inteiro, o montante chegou a R$34,5 bilhões, 3,2% maior na comparação com 2017. Segundo a empresa, esse crescimento é reflexo dos maiores volumes comercializados no Brasil, de +7,1%.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

Até mesmo as despesas com vendas aumentaram 1,1% no 4T18 e 4,5% em 2018. Devido maiores despesas logísticas, provenientes da ampliação na malha para atendimento de um maior de pontos de vendas. As despesas administrativas e honorários também registraram alta de R$61 milhões no 4T18 e R$96 milhões em 2018, pelo repasse de inflação do período no Brasil e pela variação cambial nas operações no exterior

Em relação ao EBITDA ajustado do trimestre, foi totalizado R$841 milhões, com aumento de 30,3% na comparação anual e margem ajustada de 8,8%. Este resultado reflete a maior rentabilidade no Segmento Brasil e no Segmento Halal, indicando uma melhor execução comercial em ambos os mercados.

Baixe o e-book: Guia completo para investimento em renda fixa

Indo na contramão do 4T18, o EBITDA Ajustado de 2018 teve acumulo R$2,6 bilhões, uma queda de 8,4%, por causa, principalmente, do aumento dos preços médios dos grãos no ano, maior ociosidade na produção, mudança no mix de produção e etc. Além disso, o indicador inclui R$154 milhões referentes às operações cujos resultados se tornaram deficitários no segundo semestre, em decorrência da perda das habilitações das plantas brasileiras da BRF para comercialização no mercado europeu

Com tantos prejuízos, e envolvimento da empresa em diversos escândalos, seria mesmo difícil que os resultados fossem bons. Às 11h43 (horário de Brasília), os ativos da BRF (BRFS3) estavam sendo negociados no Ibovespa com queda de 0,79% e valor de compra das ações à R$21,42.

Para ler os resultados da BRF do quarto trimestre clique aqui

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou


Sobre o autor