AgronegócioHome

Brasil poderá importar produtos apícolas para a Arábia Saudita

Por Bruna Santos
21 novembro 2018 - 14:52

As autoridades sauditas aprovaram o modelo de Certificado Sanitário Internacional (CSI) para a exportação de produtos apícolas (mel, própolis, cera) na última segunda-feira (19), de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), tornando-se mais um mercado aberto para o Brasil.

Segundo Blairo Maggi, essa nova oportunidade para exploração e participação em um novo mercado vai auxiliar na diversificação da pauta de produtos do Brasil no agronegócio internacional. Em termos de proporção, só em 2017 as importações mundiais de produtos apícolas totalizaram US$ 1,92 bilhão, o que ilustra o grande potencial para imersão brasileira.

Ainda em 2017, o Brasil alcançou participação de 6,7% em US$ 128,10 milhões movimentados por esse segmento em escala global, ao passo que a Arábia Saudita importou US$ 66,44 milhões desses produtos em 2017.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Com a abertura desse mercado, a estimativa é exportar US$ 4,43 milhões.

Até o momento da aprovação, foi necessária uma gestão impecável realizada entre o Mapa e a Saudi Food and Drug Authority (SFDA), com apoio de Marcelo Pinto.

Luís Rangel, secretário de Defesa Agropecuária do Mapa esteve diretamente envolvido na missão técnica realizada ao país no mês passado, momento em que houve avanços nas negociações com a SFDA.

Com a importação aprovada, o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) deverá submeter uma lista de estabelecimentos brasileiros que desejam exportar produtos apícolas à Arábia Saudita.

Para que cada estabelecimento seja aprovado e possa de fato exportar seus respectivos produtos, esses lugares precisam atender às exigências do certificado já aprovado, segundo informações dadas pelo secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do ministério, Odilson Ribeiro e Silva.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade


Sobre o autor