Economia

Brasil iniciou o ciclo de aperto monetário dentre os países emergentes

Por Fast Trade
24 abril 2021 - 16:48 | Atualizado em 25 abril 2021 - 14:05
Declarações de Bolsonaro e lentidão no avanço do PIB dificultam novos investimentos; economia brasileira; Ministério da Saúde; Infraestrutura

Se antecipando às mudanças macroeconômicas provocadas pela pandemia, o Brasil iniciou o ciclo de aumento na taxa básica de juros visto nos países emergentes.

Da mesma forma, os Bancos Centrais da Turquia e da Rússia decidiram pelo aperto monetário, subindo as respectivas taxas de referência em 50 pontos-base. Nesse sentido, tais movimentos levantaram discussões sobre a aproximação de um ciclo de alta nos juros das economias em desenvolvimento.

Segundo um professor de economia do Insper, Roberto Dumas, esses países estão se adiantando no ajuste da política monetária em função de elementos específicos de cada local.

Guia completo para obter sucesso nas operações de Day Trade

“A Turquia subiu porque está em crise, em um ataque especulativo, e com uma dívida de curto prazo de US$140 bilhões, contra uma reserva internacional de US$15 bilhões” – explicou o professor.

No caso da Rússia, a alta dos juros tem muito mais a ver com o câmbio, que ganhou relevância por questões políticas. Isto porque, ao movimentar tropas na região próxima à fronteira com a Ucrânia, o país iniciou um atrito com a União Europeia.

Analisando a situação, Dumas destaca que é compreensível que os países emergentes sejam os primeiros a aumentar a taxa de juros, e, por isso, devem ser os que mais vão sofrer com a depreciação cambial.

Atual situação do Brasil

Roberto Attuch, CEO da plataforma de análises independentes Ohmresearch, avaliou a situação específica do Brasil. Na visão do executivo, a desvalorização do real superou a queda de seus pares emergentes, recuando mais do que a média comparável.

“A questão é que o Brasil gastou demais durante a pandemia. O PIB caiu menos, mas estamos vendo os efeitos dessa decisão” – enfatizou o CEO.

Ao mesmo tempo, Dumas explicou que o país já começou atrás da curva porque os níveis de inflação estavam mais altos do que a taxa de juros. Ele também afirmou que a demanda chinesa pressionou a inflação das commodities, criando mais um gargalo na cadeia produtiva e restringindo a oferta.

Guia de A a Z de como se tornar um trader!

“E, no caso do Brasil, temos a dívida pública, que aumenta o prêmio de risco. Quando maior o risco, maior a depreciação cambial, e é a depreciação cambial que termina de formar a tempestade perfeita” – ressaltou o professor de economia.

Dumas também esclareceu que em todos os países cuja dívida pública não está em ordem, a inflação é impulsionada pela inflação de alimentos, que vem em dólares. Por isso, o Brasil está liderando o ciclo de aperto monetário.

Quer ficar informado de todas as novidades do mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram acessando o link: https://t.me/plataformafasttrade

Brasil iniciou o ciclo de aperto monetário dentre os países emergentes

Leia também:

Ibovespa avança 1% com recuperação externa e alívio em Brasília

Dólar avança a R$5,49, mas fecha a semana em queda de 1,54%

Petróleo avança de olho na demanda, mas não evita a perda semanal de 1%


Sobre o autor