HomeMercados

Brasil fecha mais fronteiras e pode receber US$1 bilhão do BRICS para combater o coronavírus

Por Bruna Santos
20 março 2020 - 08:27

Em meio a disseminação do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro disse que a economia brasileira em 2020 não crescerá conforme o previsto, mas espera que “em seis ou sete meses” o país entre na normalidade.

Ademais, o Brasil proibiu a entrada de alguns estrangeiros como parte das ações para mitigar o contágio. O trânsito por terra continua liberado apenas com o Uruguai, uma vez que o Brasil ainda negocia os termos do fechamento.

De acordo com o Valor Investe, o país pode receber um empréstimo de até US$1bilhão junto ao Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) (banco do BRICS) através do Programa de Assistência Emergencial para combater o Covid-19.

A concessão do primeiro crédito nessa linha foi para a China, país cujo BC anunciou a manutenção da taxa principal de empréstimos inalterada em março (4,05%).

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou um plano emergencial de US$11,7 bilhões para atenuar os efeitos do coronavírus.

Além disso, o plebiscito convocado para mudar a Constituição após uma onda de protestos contra o governo local foi adiado.

A Argentina também adotou medidas mais duras para conter o Covid-19 e determinou confinamento da população em todo o país.

Corte de salários e redução de jornadas; EZTec aprova recompra de ações em circulação

Após o governo federal anunciar o Programa Antidesemprego, a Gol (GOLL4) comunicou corte de salários dos seus funcionários.

Além de possibilitar a redução salarial, a medida autoriza um corte na jornada para enfrentar a pandemia do coronavírus

Desse modo, além de reduzir em 35% o salário de seus colaboradores, a aérea comunicou uma redução proporcional de jornada.

As Lojas Renner (LREN3) e a Riachuelo – controlada pela Guararapes (GUAR3) – também comunicaram ações para conduzir o atual cenário.

A partir de hoje, todas as unidades físicas da Renner (Brasil, Uruguai e Argentina), Camicado e Youcome Ashua serão fechadas.

A Riachuelo, por sua vez, fechará suas fábricas e dará férias coletivas para 12 mil funcionários

Entre os destaques corporativos desta sexta-feira (20), além do corte de salários, foi anunciado um programa de recompra de ações.

O conselho de administração da EZTec (EZTC3) aprovou a recompra de até 10% das ações em circulação no mercado de um total de, atualmente, 95 milhões.

Ademais, a empresa abandonou as projeções operacionais (guidance) para 2020 em razão dos impactos do coronavírus no setor da companhia.


Sobre o autor