HomePolítica

Bolsonaro defende manifestações pacíficas, mas não participará de ato pró-governo

Por Pablo Vinicius Souza
22 maio 2019 - 10:14
Estados e municípios, governo Bolsonaro

“[O] Presidente gostaria de declarar que as manifestações têm sempre caráter livre e espontâneo, especialmente essa que estamos tratando, que deve ser pacífica, não sendo contra grupos ou instituições”, disse o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, na última terça-feira (21).

Em sua declaração, Rêgo Barros informou que Bolsonaro não estará presente nos atos favoráveis ao governo, no próximo domingo (26).

Além disso, o presidente da República orientou aos seus ministros que também não participassem das manifestações.

O porta-voz ressaltou que a participação da sociedade em decisões políticas é fundamental, mas destaca que não é adequado ao chefe do Executivo mesclar a sua posição com os atos.

O partido de Bolsonaro, contudo, tratará a presença como facultativo.

De acordo com o presidente da sigla PSL, o deputado Luciano Bivar (PE), seus filiados poderão escolher participar ou não.

Ademais, Rêgo Barros informou que Bolsonaro não endossa os pedidos de fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Essas pautas são oriundas de alguns dos grupos integrantes de atos pró-governo.

“O governo é democrático e entende a cooperação dos três Poderes para a elevação do nosso País”, afirmou ele.

Leia mais:

Saiba quais são os principais compromissos econômicos globais para esta quarta-feira

Maia cita saco de dinheiro e afirma que não aceitará ataques do Executivo contra Legislativo

Anistia recomenda que decreto de armas seja revogado; Planalto admite possíveis mudanças

Câmara avança com reforma tributária própria; votação na CCJC pode acontecer hoje

Governo avalia revogar MP para reforma administrativa avançar; Centrão recua e decide votar

STF volta a discutir criminalização da homofobia e fornecimento de medicamentos caros


Sobre o autor