HomePolítica

Bolsonaro busca saída jurídica para deixar o PSL

Por Eloiza Amaral
10 outubro 2019 - 12:07
Jair Bolsonaro se reuniu para iniciar o planejamento de transição de mandato

Em reunião com deputados aliados e advogados nesta quarta-feira (9) no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro disse que está decidido a deixar o PSL. Para isso, ele busca uma saída jurídica para concretizar a ruptura com a sigla.

As informações foram divulgadas nesta quinta feira (10), pelo jornal Folha de S. Paulo, que afirmou que a assessoria jurídica do presidente está trabalhando numa forma de evitar que os deputados que queiram migrar com Bolsonaro percam seus mandatos por infidelidade partidária.

Pelo menos 20 parlamentares já sinalizaram que seguirão Bolsonaro. Além disso, o grupo já indicou qual será a estratégia que deve ser adotada com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Eles disseram que estão comprometidos com o projeto de um novo Brasil, e reiteram ‘’o acordo firmado em 2018 com a grande maioria dos brasileiros de construir um país livre da corrupção, em nome dos valores republicanos voltados à consolidação da nossa bandeira de ética na democracia e de justiça social”.

Segundo a Folha, os advogados de Bolsonaro contestarão que o PSL tem descumprido o programa o programa proposto, por não dar transparência, por exemplo, à gestão do fundo partidário.

O presidente ainda não tem um destino certo, mas acredita-se que ele deseja um partido que possa controlar, para impulsionar sua candidatura à reeleição, em 2022.

A hipótese mais provável é que Bolsonaro se filie a União Democrática Nacional (UDN), sigla extinta após a Ditadura Militar, que retornou e está em fase final de criação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os grandes partidos não querem Bolsonaro e a solução para ele é se filiar a uma sigla pequena.


Sobre o autor