AçõesHome

Bolsas de Wall Street fecham em baixa reagindo a indicadores ruins na economia americana

Por Bruna Santos
22 fevereiro 2019 - 08:21
Ibovespa desaba com prisão de Temer e Previdência dos Militares no radar; dólar avança a R$3,80

O pregão de ontem foi de tensão em Wall Street, com as Bolsas de valores fechando em baixa, reagindo à divulgação de indicadores econômicos dos Estados Unidos, que vieram abaixo do esperado. Diante de um cenário de desaceleração na economia global, os investidores optaram por manter a cautela e se resguardar, ajustando suas carteiras para reduzir a exposição aos riscos.

O S&P 500 teve queda de 0,35%, aos 2.774 pontos, o Dow Jones recuou 0,40%, aos 25.850 e o Nasdaq Composto perdeu 0,39%, aos 7.459 pontos. Apesar do tombo, o S&P 500 está próximo das máximas em dois meses, avançando cerca de 18% desde meados de dezembro. Os setores de óleo e gás, assistência médica e industrial lideraram as baixas, limitando o desempenho dos índices.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

A Associação Nacional de Corretoras (NAR) divulgou informações que mostram uma queda de 1,2% nas vendas de moradias usadas nos EUA em janeiro, contrariando as projeções de aumento para o período. Segundo a medição do IHS Markit, o índice de gerente de compras (PMI) do setor industrial também foi uma surpresa desagradável, revelando que houve um recuo das atividades para 53,7, um número muito abaixo do esperado pelos analistas.

“Muitos dos dados foram negativos hoje. Todo o objetivo do plano tributário do governo foi o reinvestimento nosso país, mas ainda não vimos os ganhos de produtividade”, afirmou Jack Ablin, o diretor de investimentos da Cresset Wealth Advisors ao Dow Jones Newswires.

Baixe o e-book: Guia completo para investimento em renda fixa

Esse movimento de baixa nos mercados americanos também foi atribuído a uma leve realização de lucros após as altas dos últimos dias, com os investidores atentos ao progresso das negociações entre EUA e China. A imprensa americana divulgou que o presidente Donald Trump se encontrará com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, para acertarem algumas questões sensíveis sobre o acordo.

As ações ligadas às tensões comerciais com a China sofreram fortes perdas, como Boeing (-0,94%), Carterpillar (-1,02%), 3M (-0,36%) e da Lockheed Martin (-0,88%). No Dow Jones, as principais baixas vieram das companhias Wallgreens Boots Alliance (-1,85%), DowDuPont (-1,74%) e United Technologies Corporation (-1,64%).


Sobre o autor