AçõesHome

Bolsas de Wall Street fecham com perdas em sessão de ajustes

Por Bruna Santos
07 fevereiro 2019 - 08:20
Sob o alerta de Pandemia, Ibovespa desaba e sofre 2º circuit breaker da semana

Em Wall Street, as Bolsas de valores fecharam o pregão desta quarta-feira (06) em queda, após renovar as máximas em cinco sessões consecutivas de avanço. Os investidores optaram por dar uma pausa nas compras para ajustar posições mais expostas, realizando lucros e realocando ativos.

O Dow Jones perdeu 0,08%, aos 25.390 pontos, o S&P 500 recuou 0,22%, aos 2.731 pontos e o Nasdaq Composto caiu 0,36%, aos 7.375 pontos. No ano, o S&P 500 avança 8,97%, o Dow Jones cresce 8,84% e o Nasdaq Composto valoriza 11,15%.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

No S&P 500, oito dos onze setores que compõem o índice encerraram em queda, com destaque para o segmento de serviços que comunicação (-1,49%), que foi afetado pela baixa nas ações das companhias Electronic Arts (-13,31%), Take Two Interactive Software (-13,76%) e Activision Blizzard Inc (-10,12%).

As ações de grande peso como Facebook (-0,39%), Alphabet (-2,68%) e Netflix (-1,02%) também afetaram negativamente o desempenho do S&P 500. Contudo, a divulgação dos balanços das empresas General Motors (+1,560%), Snap (+21,59%) e Capri Holdings (+11,39%) trouxe equilíbrio a sessão e desacelerou as perdas.

Relatório gratuito: 7 passos para suas finanças ficarem no azul

O segmento de semicondutores também apresentou forte valorização após as companhias Skyworks Solutions (+11,49%) e Microchip Technology (+7,29%) anunciarem os resultados trimestrais acima do previsto.

Segundo analistas, na ausência de novos catalisadores, pode ser difícil para o mercado manter o desempenho de alta e estender a recuperação em 2019. As previsões indicam para a estabilização dos lucros e aumento da volatilidade nos índices refletindo as questões sensíveis de política externa dos EUA.

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

Em relação à China, os investidores poderão ter mais clareza da situação no decorrer do mês, pois na semana que vem, o negociador-chefe Robert Lighthizer e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, embarcam para Pequim para retomar as negociações.


Sobre o autor