AçõesHome

Bolsas de Nova Iorque fecham nas máximas com Fed e balanços corporativos

Por Bruna Santos
31 janeiro 2019 - 08:28
Ibovespa desaba com prisão de Temer e Previdência dos Militares no radar; dólar avança a R$3,80

As Bolsas de Nova Iorque fecharam o pregão desta quarta-feira (30) em alta, alcançando os patamares máximos desde o início de dezembro. O movimento de ascensão ganhou força com a divulgação de balanços corporativos positivos e após o Fed declarar que as taxas de juros permanecerão estáveis.

O Dow Jones avançou 1,77%, aos 25.014 pontos, o S&P 500 subiu 1,55%, aos 2.681 pontos e o Nasdaq Composto aumentou 2,20%, aos 7.183 pontos. O VIX, índice de volatilidade dos mercados americanos, que mensura o risco das ações, caiu 7,76%, chegando a 17,65.

7 passos para suas finanças ficarem no azul

A decisão do Federal Reserve sobre dar uma pausa no aumento dos juros acalmou os investidores, que já estavam receosos de que as condições financeiras mais apertadas viessem a prejudicar o desenvolvimento das atividades econômicas.

Além de manter as taxas entre 2,25% e 2,50%, a autoridade monetária reiterou sua abordagem de paciência frente aos atuais desafios vividos pelos mercados internacionais e mencionou que atuará com maior flexibilidade na redução do balanço, o que contribuiu para uma forte onda de otimismo.

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

O dia também foi muito positivo para os resultados corporativos, estimulando ainda mais o bom desempenho dos índices gerais. Depois de divulgar o seu balanço surpreendendo o mercado, a Apple subiu 6,83%, liderando as altas do Dow Jones ao lado da Boeing, que saltou 6,25% após superar as metas de lucros trimestrais e realizar projeções muito animadoras para 2019.

No ranking positivo do S&P 500, a companhia Advanced Micro Devices, fabricante de chips, disparou 19,95% com a divulgação de uma receita mais alta do que o previsto. A seguradora Anthem também foi destaque, ficando com a terceira melhor posição, valorizando 9,11%, ao superar as estimativas trimestrais de lucro líquido.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio


Sobre o autor